REUNIÃO - Diretores do Procon tiraram dúvidas de comerciantes em reunião na Associação Comercial de Araçatuba - DIEGO FERNANDES

Empresas de telecomunicações e de empréstimos são destaques em reclamações no Procon de Araçatuba

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Os tipos de reclamação que tiveram maior crescimento no Procon de Araçatuba foram as relacionadas a empréstimos consignados. Relatos de negociações feitas sem o consentimento dos reclamantes, geralmente aposentados ou pensionistas, têm crescido desde o último quadrimestre do ano passado.

A informação foi passada pelo diretor do Procon de Araçatuba, Carlos Eduardo Spegiorin, durante reunião realizada na Associação Comercial e Industrial de Araçatuba, nesta sexta-feira, com comerciantes locais.

Segundo ele, além deste tipo de reclamação, as empresas de telecomunicação seguem liderando às ocorrências de reclames de consumidores, não só em Araçatuba, como em várias localidades do país.

“As empresas de telecomunicações lideram o ranking de reclamações dos Procons no estado e também em Araçatuba há alguns anos, até pelo número de clientes, é natural que tenha maior número de problemas”, comentou.

Sobre a questão do aumento nas reclamações de empréstimos, Spegiorin comenta que por atingir uma população mais vulnerável, o aumento deste tipo de registro tem preocupado o órgão no município.

“O que nos chamou a atenção e vem crescendo recentemente foram as reclamações decorrentes de empréstimos consignados, não contratados, não autorizados e não solicitados pelos consumidores, isso tem crescido bastante. É um público muito vulnerável, geralmente aposentados e pensionistas, um pessoal com pouco acesso às tecnologias, temos recebido muita denúncia a respeito disso”, afirmou Spegiorin. Ele, porém, não soube precisar em números esse crescimento, nem tampouco o número de registros feitos desde o ano passado.

A coordenadora do núcleo regional do Procon de Presidente Prudente – que tem atuação em Araçatuba – Priscila Nishimoto Landim, comentou que a falta ou inadequação na exibição dos preços e produtos com validade vencida, são os principais motivos de fiscalização do órgão em estabelecimentos na região.

“A gente já tem uma fiscalização de rotina, na pandemia a gente mitigou um pouco essa fiscalização de rotina, até por conta da situação dos empresários, mas a gente tem também operações durante o ano que a gente vai nos seguimentos específicos, tem através de denúncias dos consumidores dessa região que a gente abrange e também tem casos em que o Procon municipal verifica uma incidência muito grande de reclamações de uma determinada empresa, aí ele manda pra gente, e aí a gente faz essa análise pra ver se tem alguma irregularidade”, explicou Priscila sobre como é feita a fiscalização.

Debate com empresários

À convite da direção da Associação Comercial e Industrial de Araçatuba, Priscila Landim e Carlos Eduardo Spegiorin conversaram com alguns empresários que estiveram em reunião realizada na manhã de ontem, na sede da ACIA, em Araçatuba.

O evento contou com a presença do presidente da ACIA, Wilson Marinho e do gerente do órgão, Nei Ferracioli.

A intenção foi tirar dúvidas dos donos de estabelecimentos sobre a forma como agir para evitarem que um a eventual fiscalização causa prejuízos, principalmente em um momento de retração econômica.

“A ACIA fez um convite sobre um debate sobre algumas questões que os empresários vinham trazendo, essa situação difícil de pandemia, e ter uma parceria para que eles sejam melhor esclarecidos sobre o que deveriam ter para estar corretos e não ter uma autuação futura”, comentou Priscila.

“Acho isso fundamental. A principal arma do consumidor e do fornecedor é o conhecimento. Esse era um programa que vínhamos trabalhando desde o início, fazendo parceria com o Sebrae, reunião com empresas, outros segmentos de empresários, orientando e apontando as principais reclamações, para que eles possam corrigir às eventuais falhas”, opinou Spegiorin sobre a reunião ocorrida na manhã de ontem.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Essenciais, ambulantes e lojas de rede deixam calçadão movimentado no primeiro dia da fase vermelha

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA O primeiro dia de comércio fechado em Araçatuba ainda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *