RESIDENCIAL - Vila Madalena é um dos residenciais que mais demonstram bom momento do setor

Empreendimentos imobiliários movimentam economia de Araçatuba e viram opção de investimento

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Com uma boa demanda de empreendimentos imobiliários sendo construídos, Araçatuba passou a ser um grande celeiro de oportunidades para quem está querendo investir em imóveis ou na própria compra da casa ou do apartamento próprio.

Mesmo com a pandemia ocasionando diversos problemas, como a falta de materiais ou a demora na entrega, as construtoras estão mantendo um ritmo bom nas obras para a entrega de seus empreendimentos.

Em Araçatuba, alguns empreendimentos estão se destacando pela velocidade nas obras e pela velocidade de vendas. O residencial Vila Madalena II, por exemplo, que fica na zona norte, já está com mais de 70% dos seus lotes vendidos e ainda está em fase de construção. O Vila Madalena I, que fica logo ao lado, já não tem mais lotes para vendas e já tem, aproximadamente, 130 casas construídas no espaço.

De acordo com o empresário Jamil Buchalla, com a chegada das vacinas e o avanço do plano de imunização, a economia já está girando melhor e imóveis são ótimos investimentos.

“A economia está começando a rodar melhor, o PIB está subindo, então hoje o investimento que tem é esse mesmo (em imóveis), não vai deixar o dinheiro no banco porque não dá rendimento nenhum”, opinou o empresário.

Sobre as diversas residências que estão sendo erguidas no Vila Madalena, o empresário afirmou que o local está gerando mais de 500 empregos diretos atualmente, devido à quantidade de obras.

“Mais de 500 pessoas trabalhando de forma efetiva aqui dentro, isso sem contar carpinteiro, gesseiro, nada disso, são pessoas que estão fazendo as casas. É um verdadeiro canteiro de obras”, disse Buchalla.

Prédios

Além dos residenciais térreos, o investimento na construção de prédios está em ritmo importante. A Constroen, por exemplo, está com dois empreendimentos em obras e outro em fase de lançamento no município.

Os residenciais Pedras Altas e Tennessee, ambos no Centro da cidade, são alguns dos que trazem conceitos parecidos de residências, com apartamento de médio e alto padrão e boas localizações.

E recentemente foi lançado o Perfetto, outro residencial, que no caso abrange uma maior parcela dos consumidores, e ficará localizado entre os bairros Vila Mendonça e Novo Umuarama.

Investimento de fora

De olho no potencial de Araçatuba, empresárias de fora do município também estão investimento atualmente na cidade, como é o caso da Tarraf, de São José do Rio Preto, que construirá um residencial vertical na avenida Brasília, bem próximo ao NY Tower, chamado Opus One.

A intenção da empresa é gerar cerca de 300 oportunidades de trabalho na construção civil ao longo do período de obras do residencial, além de um valor geral de vendas que pode chegar a 45 milhões de reais.

O empreendimento tem data de entrega final: outubro de 2023, e por causa disso as obras terão ritmo acelerado. A mesma empresa também prepara outro empreendimento na região das avenidas Brasília e Pompeu de Toledo. O projeto, porém, ainda não foi lançado oficialmente.

Empresário prevê “euforia” pós-pandemia

Com o avanço da vacinação contra a covid-19, empresários do setor da construção civil já vislumbram o período posterior à mitigação do contágio do vírus. De acordo com Ricardo Prado, empresário do setor de construção civil, todo o mercado deverá viver um período “eufórico”, devido à demanda retraída.

“A gente tem uma demanda reprimida muito grande, quando a pandemia acabar deve haver uma euforia básica”, afirmou.

Para ele, o mercado imobiliário se mantém em alta muito pela alta importante observada em setores como agronegócio e minério de ferro.

“As comodities como agronegócio, minério de ferro, estão abastecendo o mercado com muito dinheiro externo pra cá, tudo isso fomenta muito a economia e o mercado imobiliário”, complementou Prado. “Estamos entrando em um novo ciclo de alta do mercado imobiliário, assim como está acontecendo com as comodities. E o imóvel é um bem muito seguro”, projetou.

Bom momento para compradores

Segundo o presidente do Sinduscon OESP, o Sindicato da Indústria da Construção Civil Do Oeste Paulista, Aurélio Luiz de Oliveira Júnior, os preços dos imóveis estão relativamente baixos e há investimento no setor, motivo pelo qual ele acredita que é o melhor momento para os compradores.

“Essa parte de investimento está existindo recursos pra investimentos, porque hoje os imóveis estão com preços relativamente baixos. Houve um aumento muito grande da construção”, afirmou Aurélio.

Ele também comentou que a vinda de construtoras de outros locais para a cidade, como é o caso da Tarraf ou da MRV, é pelo fato de o município ser sede de região e um polo importante de negócios.

“Aqui é um centro regional, então estão colocando os empreendimentos aqui. Os próprios investidores daqui trazem”, afirmou.

De acordo com Aurélio, programa como o Casa Verde e Amarela, do governo federal, além de financiamentos por parte da Caixa Econômica Federal, também estão facilitando a compra de imóveis por parte daqueles consumidores que ainda sonham com a casa própria.

“Casa Verde Amarela continua, investimento em prédios. As vendas estão acontecendo. O momento é hoje, quem precisa vamos aproveitar”, concluiu.

OBRAS – Prédios em construção já fazem parte da paisagem de Araçatuba
EMPREGOS – Com a construção, cresce o índice de trabalhadores em atividade na cidade

Veja também

Construtora utiliza reciclador de entulho em obras e entrega edifícios com captação de água da chuva

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA A sustentabilidade e a convivência entre o desenvolvimento e o meio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *