15.1 C
Araçatuba
sábado, agosto 13, 2022

Em menos de 20 dias, mais 46 casos de picada de escorpião

Araçatuba já registrou 305 casos de acidentes escorpiônicos neste ano até ontem, sexta (6). Os dados são do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) da Prefeitura Municipal. Em relação ao último levantamento divulgado, houve um aumento de 46 casos.

Em 18 de setembro, a prefeitura divulgou que até aquele momento havia 259 casos de picadas de escorpião. O número atual já ultrapassou o total de acidentes registrados de janeiro a setembro de 2016, quando foram contabilizados 242 casos.

Com o aumento dos acidentes, a Santa Casa teve seu estoque de soro contra o veneno do escorpião esgotado e trabalhou dez dias sem a medicação. O estoque foi reposto ontem, quando o hospital recebeu oito doses.

De acordo com a Gestão de Assistência do Hospital e a Coordenação da Unidade de Urgência e Emergência, apesar da falta do soro os pacientes vítimas de acidentes escorpiônicos não ficaram prejudicados.

Isso porque a Santa Casa possui estoque de soro aracnídeo bivalente, que é utilizado com eficácia em vítimas de acidentes com animais peçonhentos em geral, dentre os quais estão aranhas venenosas e escorpiões.

Segundo dados da Prefeitura foram realizadas 11 internações por acidentes escorpiônicos e um óbito foi confirmado, da menina Silvia Cristina Pereira da Silva, picada no pé quando saia com a mãe de uma igreja próxima à Rua dos Fundadores, em 15 de setembro.

O CCZ realiza ações constantes de combate aos escorpiões, através de uma equipe que trabalha diariamente atendendo chamados relacionados à presença de escorpiões nas residências e fazendo vistorias nos entornos.

Apesar do trabalho, o centro não sabe precisar a quantidade de animais encontrados na cidade.

ALERTA
Com o aumento dos casos de acidentes, a população deve continuar atenta à limpeza de quintais e terrenos baldios. Essa é a forma indicada pela Prefeitura Municipal para combater a presença dos escorpiões em toda a cidade.

Locais com entulho, tijolos e madeira são propícios para criadouros de escorpiões. A Vigilância Epidemiológica orienta que, além de evitar esses materiais em casa, a população deve tampar ralos, pias e canos, limpar periodicamente caixas de gordura e desencostar móveis das paredes.

Karen Mendes

Ultimas Noticias