RIGIDEZ - Governador João Dória (PSDB) ao lado dos secretários durante coletiva em que anunciou a fase emergencial

Doria decreta “lockdown” a partir de sábado em todo o estado

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A região de Araçatuba e todas as demais do estado de São Paulo, estarão na fase vermelha do Plano SP a partir do próximo sábado, conforme anúncio feito no início da tarde desta quarta-feira (3) pelo governador João Dória (PSDB) em coletiva de imprensa. A medidas entram em vigor a partir do primeiro minuto de sábado.

A medida foi recomendada pelo Centro de Contingência da covid-19 como forma de evitar o contágio, internações e mortes pelo coronavírus. O governador João Dória justificou a medida afirmando que o estado está à beira de um colapso na saúde. A duração da medida é por 14 dias, indo até o dia 19 de março.

“Estamos em São Paulo e no Brasil à beira de um colapso na saúde. Isso exige medidas urgentes e coletivas”, afirmou o Governador. “São 14 dias de fase vermelha. Vamos enfrentar as duas piores semanas da pandemia no Brasil desde março do ano passado”, acrescentou Doria.

Com isso, Araçatuba, Andradina, e as demais cidades que fazem parte da DRS II, a Diretoria Regional de Saúde, que estavam na fase amarela, regridem duas fases, e voltam a figurar na fase mais restritiva do plano, onde apenas o comércio essencial pode funcionar.

Atualmente, de acordo com as regras do plano, podem funcionar na fase vermelha apenas os supermercados, farmácias, postos de combustíveis, lojas de conveniência, bancas de jornal, padarias, agências bancárias, casas lotéricas, serviços de saúde e segurança, construção civil, lavanderias, hotéis e transporte público.

O comércio em geral, bem como os bares e restaurantes, só poderão atender no modo delivery e drive thru. Academias, salões de beleza, cinemas, teatros, shoppings, lojas de rua, concessionárias, escritórios e parques deverão ficar totalmente fechados ao público, de acordo com o plano.

Para o diretor da Associação Comercial e Industrial de Araçatuba, Osney Ferracioli, o comércio será muito prejudicado por estar medidas e se posicionou contrário ao fechamento das lojas.

“Fechar comércio não vai fazer o vírus ir embora, vai trazer é desemprego, desespero, falência, porque o comerciante não aguenta mais”, criticou em resposta à reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL.

Toque de restrição fica mais rígido

O toque de restrição segue em vigor no estado, mas teve o seu período ampliado e começará três horas mais cedo. A partir de sábado, todos os dias, das 20h às 5h, a recomendação é para circulação restrita em vias públicas e fiscalização ampliada até as 5h.

“Há uma medida complementar que é o toque de restrição a partir das 20h. Então, quem não precisa circular, precisa ficar em casa entre 20h e 5h da manhã. Os serviços essenciais podem funcionar”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, durante a coletiva.

Escolas seguirão atendendo

Neste lockdown em todo o estado, as escolas estaduais e municipais não foram inclusas. Com isso, as aulas seguem permitidas, ficando à cargo de cada município a forma como agir. Em Araçatuba, na rede municipal, está sendo adotado o modelo híbrido desde o dia 8 de fevereiro, com 50% dos alunos presencialmente e 50% remoto, havendo revezamento das turmas.

Na educação básica, as aulas presenciais serão ministradas de acordo com a necessidade de cada unidade, sendo que não será obrigatória a ida dos alunos, que poderão optar pelas aulas remotas.

Segundo o estado, as escolas permanecerão abertas para fornecer refeições para todos os estudantes que necessitam, até mesmo para os que entrarem no rodízio e não puderem participar das aulas presencialmente, em um determinado dia, por conta do limite máximo permitido.

“Educação é essencial, sempre com cuidado extremo nos protocolos, atendendo aos que mais precisam. Temos pessoas que precisam muito da escola aberta”, destacou durante a coletiva do governo do estado, o secretário de Educação, Rossieli Soares.

Mesmo com as escolas abertas para os alunos mais vulneráveis, haverá uma redução expressiva de pessoas em circulação. No mês de fevereiro, cerca de 2,5 milhões de alunos e 165 mil funcionários estiveram presencialmente nas escolas estaduais. A previsão para os próximos 14 dias é que 500 mil alunos e 50 mil funcionários frequentem as unidades escolares.

Internações e leitos no estado

A média estadual de ocupação de leitos de UTI Covid-19 chegou a 75,3% na última terça. O total de pacientes internados em estado grave em chegou a 7.415, com média diária de cem novas internações em todas as regiões de São Paulo nos últimos dez dias.

“Isso é algo que jamais vimos. Ainda ontem tivemos o maior número de mortes da história da pandemia em nosso estado, foram 461 pacientes que perderam suas vidas em apenas um dia”, declarou o Secretário de Estado de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Para reduzir a pressão nos hospitais, o Governo de São Paulo vai abrir 500 leitos em março, com 339 em UTIs e 161 em enfermarias. Até o dia 31, serão 8.839 vagas de UTI nos SUS em todo o estado – antes da pandemia, eram 3,5 mil leitos. (Com informações do Governo de São Paulo)

CONTRÁRIO – Dirigente da Associação Comercial critica fechamento das lojas

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Assistência Social confecciona lençóis de cama para o pronto socorro

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – BIRIGUI Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Projeto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *