ESTRUTURA - Contratações do comércio preparam estrutura para crescimento dos negócios, segundo Gener Silva

Dirigente da Fecomércio destaca alta empregabilidade e diz que lojas se preparam para “explosão de vendas”

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

“O comércio está se preparando para uma explosão de vendas”. A afirmação foi feita por um dos vice-presidentes da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, a Fecomércio SP, Gener Silva. O otimismo foi refletido após novos dados positivos sobre geração de empregos no setor comercial divulgados esta semana pela entidade.

 

De acordo com informações da Fecomércio, em todo o estado de São Paulo, foram criadas 23.536 novas vagas de empregos no mês de julho, o sétimo mês do ano de 2021. Os dados são da Pesquisa de Emprego do estado realizada pela entidade e representam um avanço de 0,87% em relação a junho.

 

Com 103.766 admissões e 80.230 desligamentos, em julho, o estoque ativo do comércio chegou a 2,7 milhões de vínculos. Dentre as três divisões do setor, o varejo se destacou, com a criação de 17.281 postos de trabalho, puxado novamente pelo setor de vestuário e acessórios, que criou 2.705 vagas.

 

O avanço já representa um crescimento de 67.849 empregos novos entre janeiro e julho de 2021 somente no setor em todo o estado. Destes, mais de 65 mil foram criados apenas no trimestre de maio, junho e julho. 

 

O setor de serviços também apontou resultado positivo, com a criação de 45.195 vagas no mês, sétima evolução seguida e a maior desde fevereiro. No acumulado do ano, o setor gerou 244.088 postos de trabalho.

 

Desde o fim da maior parte das restrições de horário aos setores não essenciais, em maio, o comércio paulista gerou 65.424 vagas, enquanto os serviços, outros 126.080 empregos. 

 

No comércio, dos postos de trabalho criados, 50 mil ocorreram no varejo, sendo 7.033 no segmento de vestuário e acessórios, o mais impactado desde março de 2020.

 

Estruturação

 

Para o vice-presidente da entidade, Gener Silva, que também comanda o sindicato patronal do comércio varejista em Araçatuba, os bons resultados na empregabilidade do comércio vêm da estruturação das lojas já esperando a retomada econômica e pensando também na reta final de ano.

 

“É uma reestruturação já pensando na retomada. Os grandes empresários acreditam na venda, eles têm metas, são super organizados. Eles têm estabelecido objetivos e metas para cada empresa. Estão se preparando para uma guerra positiva e, possivelmente, uma explosão de vendas”, afirmou Gener Silva.

 

Em reunião virtual realizada na tarde da última quinta-feira (16), membros e diretores da Fecomércio discutiram os bons resultados dos últimos meses. Segundo Gener Silva, na entidade é unânime que a volta da normalidade contribuiu para os números positivos do setor até aqui.

 

“Tivemos uma reunião virtual a respeito desse assunto e a assessoria econômica estava falando disso. Isso é um reflexo da reestruturação pós-pandemia. As empresas médias e grandes estão fazendo uma engenharia de retomada de vendas em função da normalização do horário e em função do trimestre mais forte de fim de ano”, completou o vice-presidente da entidade. 

 

Na edição da última terça-feira (14), o jornal O LIBERAL REGIONAL havia publicado matéria sobre o destaque no setor comercial entre as ofertas de vagas disponíveis no balcão de empregos municipal em Araçatuba.

 

A participação alta do setor comercial segue. Até esta sexta-feira (17), eram 132 vagas de emprego no município, sendo 80 eram para o setor de comércio, o que corresponde a mais

ALTA – Expectativa do comércio cresce com proximidade do último trimestre do ano

Compartilhe esta notícia!

Veja também

Shopping faz entrega de mil exemplares de livro em escolas e entidades de Araçatuba

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Como parte da programação do mês das crianças, a …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *