Home Cidades Araçatuba Dilador quer área da Ceagesp para construir nova rodoviária

Dilador quer área da Ceagesp para construir nova rodoviária

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Durante almoço após evento de Abertura oficial do 42º Campeonato Nacional Quarto de Milha e inauguração do Complexo Esportivo Equestre no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba, o prefeito Dilador Borges entregou ao vice-ministro da Agricultura Nabhan Garcia, o ofício A04-622/19, pelo qual solicita, à ministra da Agricultura Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, a doação de terreno da Ceagesp para a construção do novo terminal rodoviário de Araçatuba.
O pedido refere-se à doação dos direitos de propriedade e domínio sobre o imóvel, cuja área é de propriedade da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e encontra-se não utilizado há mais de 30 anos.
Segundo o prefeito de Araçatuba, o atual ofício é um reforço a solicitação já feita anteriormente. “Fazemos isso no intuito e esperança de conquista do local em relacionamento com o atual governo. Araçatuba já demonstra, há muito tempo, que é pólo regional e atualmente temos recebido fortes sinais de confiança dos governos estadual e federal com outras concessões e doações, que contemplaram nossa cidade pela credibilidade na gestão de recursos públicos e atratividade a novos investimentos e empreendimentos”, confia Dilador.
Como justificativa, o prefeito aponta a antiguidade do prédio do atual terminal rodoviário e sua percepção sobre carência de acomodações e conforto aos usuários. Ele ainda menciona o crescimento da cidade e dinâmica do trânsito afetada pelo intenso fluxo de ônibus nas avenidas principais da cidade, que justificaram estudos logísticos demonstrando necessidade de transferência do terminal par outro local, a ser acessível às entradas da cidade, preferencialmente à rodovia SP-300 Marechal Rondon.
O documento foi entregue em mãos pelo prefeito Dilador Borges e recebido pelo vice-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Nabhan Garcia, que representou a Ministra Tereza Cristina na solenidade, na qual também estava presente o assessor técnico da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Ronaldo Daher.

 

Araçatuba luta pelo terreno há mais de uma década
A área pleiteada pelo prefeito Dialador Borges é um sonho antigo de Araçatuba. Nas duas útlimas duas décadas houve diversos movimentos neste sentido. A Câmara chegou a criar uma comissão especial para atuar junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). No entanto, a mais importante vitória foi impedir a alienação da área. O ex-vereador Edval Antônio dos Santos fou membro da comissão e participou das reuniões na época.
No total a área tem pouco mais de 14 mil metros quadrados, localizada entre as avenidas Saudade e Café Filho, e próximo à Avenida Anhanguera e Rodovia Marechal Rondon. No final da década de 60 o município doou a área à Ceagesp para construção do entreposto de pescado, que funcionou até 1988. Desde esta época – 31 anos – o prédio está abandonado.
O trabalho para reversão da área ao município começou há 20 anos, na Câmara Municipal, quando o vereador Edval assumiu esta bandeira de luta. Há alguns, em entrevista ao jornalista Antônio Crispim, de O LIBERAL REGIONAL, Edval afirmou que “conseguimos a reversão da área do galpões de armazenamento na Rua Aguapeí. Mas a área da Saudade estava mais complicada, porque o governo Mário Covas, na época da negociação da dívida do Banespa passou a Ceagesp para o governo federal”, disse à época.
Segundo o vereador, no governo do ex-prefeito Jorge Maluly Netto houve proposta de indenização das benfeitorias. “Foi proposto pagamento de R$ 600 mil em 30 parcelas de R$ 20 mil. Mas o ministério pediu mais de R$ 1,2 milhão e a negociação não evoluiu”, lembrou o vereador, que anos depois liderou movimento para impediu a alienação do imóvel.
Mesmo com todas estas movimentações, o prédio continua abandonado.
Agora, o prefeito Dilador Borges está disposta a levar a proposta adiante e está se movimentando politicamente para conseguir a liberação da área, o que foi pedido por vários governos, mas sem sucesso.

ESTRATÉGICO
A área é estrategicamente localizada, com fácil acesso à rodovia Marechal Rondon pela Café Filho ou Saudade. Além disso, pela via marginal, é possível chegar a outras vias importantes. Além disso, a Avenida Joaquim Pompeu de Toledo está em obras para prolongamento até a Rondon, também facilitando o acesso ao local onde Dilador pretende construir o novo terminal rodoviário.

Antigo prédio do Ceagesp (28).JPG


Compartilhe esta notícia!