Destruição e alagamento de rodovias em diferentes pontos causam problemas em Araçatuba

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Chuvas intensas desde a noite de domingo até segunda-feira, em diferentes pontos do Estado de São Paulo, mas principalmente em São Paulo, causaram muitos problemas. A capital ficou com centenas de pontos alagados. No quilômetro 258 da Rodovia Marechal Rondon, em Botucatu, foi aberta uma cratera. O trânsito foi interrompido nos dois sentidos. Quem queria seguir para a capital ou interior, teve de buscar rotas alternativas, como Ourinhos e depois Marília ou Bauru e também pela Washington Luiz. Devido aos alagamentos na capital, a Reunidas suspendeu viagens para São Paulo. A Prefeitura de Birigui também cancelou viagens de pacientes com consulta marcada.

O problema na Rodovia Marechal Rondon ocorreu por volta de 4 horas dessa segunda-feira, no quilômetro 258, pouco antes do pedágio na pista sentido interior (entre Botucatu e São Manuel). Paste da pista foi levada e dois veículos atingidos – um automóvel e um caminhão. Por medida de segurança, a pista sentido capital também foi interditada. Quem estava viajando precisou buscar rotas alternativas.

A Polícia Rodoviária de Bauru informou, por telefone, que uma avaliação técnica da pista será feita para decidir sobre a manutenção da interdição ou liberação da pista sentido capital. Quanto à pista sentido interior, não há previsão de liberação, já que aterro foi levada pelas águas.

ROTAS ALTERNATIVAS

Quem estiver na região de Araçatuba e tiver como destino a capital, deve seguir viagem pela Rodovia Washington Luiz ou seguir até Ourinhos e depois continuar até São Paulo. Os mesmos itinerários podem ser feitos por quem estiver na capital e viajar para Araçatuba.

 

REUNIDAS

No início da manhã a Empresa Reunidas Paulista emitiu nota informando que as viagens para a São Paulo estavam suspensas e quem tinha passagem para segunda-feira (10), poderia remarcar ou buscar reembolso.  Sem custo.

 

BIRIGUI

A Secretaria de Saúde de Birigui informou que as viagens agendadas para esta segunda-feira, 10 de fevereiro, para transportar pacientes do município para tratamento médico em hospitais de São Paulo foram canceladas.

As fortes chuvas dos últimos dias formaram pontos de alagamento em São Paulo, impedindo o tráfego de veículos. Os rios Tietê e Pinheiros transbordaram, interditando pontos das marginais, principais acessos à capital.

Diversos trechos das rodovias também sofreram problemas.

 

A Secretaria de Saúde de Birigui ligou para todos os pacientes com agendamentos para esta terça-feira, dia 11, comunicando o cancelamento da viagem. O ônibus destes pacientes sairia às 21h desta segunda-feira, dia 10.

A documentação do agendamento da consulta do dia 11 de fevereiro deve ser levada até a Secretaria de Saúde de Birigui (Praça Gumercindo de Paiva Castro, sem número, Centro). Uma nova data será marcada.

 

Bombeiros recebem mais de 7 mil chamados devido às chuvas em São Paulo

A5 estacionamento

As fortes chuvas que atingem São Paulo desde domingo (9) resultaram 7,6 mil chamados ao Corpo de Bombeiros desde a meia-noite de domingo (9) até as 16h30 desta segunda-feira (10) na capital paulista e região metropolitana de São Paulo.

Dentre o total de chamados, foram registradas 932 ocorrências de enchentes, 166 de desabamentos ou desmoronamentos e 182 de quedas de árvores. A orientação é não enfrentar as enchentes e, em caso de necessidade, acionar os Bombeiros por meio do telefone 193.

Até a tarde de hoje, foram quatro resgates, três deslocamentos para hemodiálises, um apoio em desmoronamento na zona leste da capital e oito voos com o Helicóptero Águia. Em um dos deslocamentos, na manhã desta segunda-feira, o helicóptero pousou em uma das pistas da ponte da Freguesia do Ó e realizou o resgate de uma criança e uma idosa que foram tiradas do trânsito e levadas para o Hospital Samaritano para fazer hemodiálise.

Volume de chuvas

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou, nesta segunda, 114 milímetros de precipitação na estação do Mirante de Santana, zona norte da capital paulista. É o segundo maior volume de chuva em São Paulo para um mês de fevereiro em 77 anos. De acordo com o Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo, o nível do Rio Pinheiros é o maior dos últimos 15 anos.

Por causa das chuvas, as aulas foram suspensas em 37 escolas da capital e o rodízio de veículos também foi suspenso. (Fernanda Cruz/Agência Brasil)


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Maffeis acompanha primeira semana de volta às aulas na rede municipal

Compartilhe esta notícia!Após um ano das aulas presenciais serem suspensas devido à pandemia da covid-19, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *