Crea realiza força-tarefa de Fiscalização em mais de 30 cidades

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARÇATUBA

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-SP), entre os dias 10 e 14 de fevereiro, realizará a força-tarefa de fiscalização, com 22 agentes da entidade, nas regiões de Araçatuba, Presidente Prudente e Adamantina, contemplando 39 cidades. “Essas áreas foram enfatizadas pela fiscalização do Crea-SP, principalmente no ano passado, em decorrência de demandas da sociedade, geralmente noticiadas pelos tradicionais veículos de comunicação e repercutidas nas mídias sociais, o que significa que novas áreas podem se transformar em objeto da fiscalização nos próximos anos ou a qualquer momento”, explica o presidente da do Crea-SP, Vinicius Marchese Marinelli.
Estão programadas 40 ações para cada dupla de agentes fiscais, com a previsão de contatar 160 empresas sem registro no Crea-SP. A expectativa é de que a força-tarefa visite, no total, cerca de 440 empresas, visando não somente à regularização do seu registro, mas também para orientá-las quanto a outras exigências legais.
A força-tarefa do Crea-SP atuará em municípios de três regiões: Araçatuba, Presidente Prudente e Adamantina. Na região de Araçatuba serão visitados os seguintes municípios: Araçatuba, Guararapes, Birigui, Buritama, Penápolis, Avanhandava, Ilha Solteira, Pereira Barreto e Andradina. Para a região de Araçatuba, serão quatro duplas; na de Adamantina, três duplas e, na de Presidente Prudente, quatro duplas.
Na região de Presidente Prudente: Presidente Prudente, Presidente Bernardes, Presidente Venceslau, Presidente Epitácio, Rosana, Teodoro Sampaio, Santo Anastácio, Rancharia, Pirapozinho, Ribeirão dos Índios, Regente Feijó, Martinópolis, Alvares Machado, Euclides da Cunha e Mirante do Paranapanema.
E, na região de Adamantina, serão os municípios de: Adamantina, Lucélia, Florida Paulista, Pacaembu, Irapuru, Osvaldo Cruz, Parapuã, Tupã, Iacri, Bastos, Guatá, Dracena, Junqueirópolis, Tupi Paulista, Pauliceia e Panorama.

Vistoria identifica irregularidade
No ano passado, foram realizadas cerca de mil ações nas mesmas regiões. O principal objetivo da fiscalização sempre é o de identificar a atuação de leigos em atividades exclusivas de profissionais do Sistema Confea/Crea e o resultado da força-tarefa de 2019 foi a identificação de aproximadamente 10% de pessoas físicas fiscalizadas sem registro no Crea-SP, e cerca de 30% de pessoas jurídicas. Outro tipo de irregularidade detectado foi a falta de Anotações de Responsabilidades Técnica – ARTs, sempre sanado com base em orientações do Crea-SP.
Caso o Crea-SP constate, entre as empresas previamente selecionadas para a fiscalização, companhias que estão funcionando sem registro no Conselho, seus agentes fiscais preparam um Auto de Infração, orientando a empresa a requerer seu registro no Conselho. Para facilitar a correção da irregularidade, o Crea-SP fornece, no ato, todos os documentos necessários para tal providência.
“Toda ação de fiscalização do Crea-SP visa a coibir a atuação de pessoas físicas e jurídicas não habilitadas nas execuções de atividades inerentes a profissionais legalmente habilitados nas áreas da Engenharia, Agronomia e Geociências”, esclarece Marchese. Para compreender a importância da legislação da área, basta fazer analogias com outAras profissões que exigem, legalmente, registro e habilitação: um médico ou dentista que não cumpra com essas obrigatoriedades não é nem médico, nem dentista, mas apenas um “leigo” que põe em risco a integridade física e mesmo a vida de seus pacientes. Cabe ao Crea, quando detectar obras clandestinas, além de autuação, comunicar às Prefeituras Municipais sobre as irregularidades encontradas para providências da ação.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Gestantes participam de palestra sobre saúde bucal

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – GUARARAPES   Seguindo todos os protocolos e medidas de segurança …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *