MPREGOS - Movimento nos supermercados gerou vagas de trabalho em Araçatuba e no estado

Considerado essencial, setor de supermercados teve alta em 2020 e gerou empregos em Araçatuba

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Se o ano que se acabou de 2020 foi ruim para a saúde e para diversos setores da economia, o mesmo não se pode dizer do setor de supermercados. A criação de empregos no setor em Araçatuba foi intensa ao longo de todo ano, impulsionada principalmente pelas novas unidades abertas.

Somente no ano passado, Araçatuba ganhou duas redes nacionais de atacado, que instalaram suas primeiras lojas no município, além de ter ganhado mais uma unidade de varejo de grande porte, já próximo ao final do ano. Todos estes empreendimentos criaram aproximadamente 1.500 empregos, movimento o setor, e ajudando a elevar os dados de empregabilidade do município.

Além disso, Araçatuba virou um polo regional de abastecimento, já que o município conta com quatro redes de atacarejo que abastecem empresários de toda a região.

No final do mês de março, com a inauguração do Atacadão, rede de atacarejo que pertence ao Grupo Carrefour, que fica no bairro Casa Nova, próximo à uma das saídas de Araçatuba pela rodovia Marechal Rondon, foram criados cerca de 400 empregos entre diretos e indiretos, e com isso diversos empreendedores ganharam mais uma opção de compra de produtos no atacado por um valor mais em conta para revenda.

Em setembro, foi inaugurada a loja araçatubense do Assaí Atacadista, do Grupo Pão Açúcar. O empreendimento iniciou suas operações com cerca de 500 novos funcionários, entre empregados diretos e indiretos, fora os empregos gerados no setor de construção civil durante a construção do prédio que abriga a unidade.

O espaço rapidamente caiu no gosto do consumidor, sendo raro passar em frente ao local, no bairro São Joaquim, e não observar grande parte das vagas de estacionamento cheias, com placas de veículos de diversos municípios da região.

Já no final do ano, no mês de dezembro, foi inaugurada a quarta unidade dos Supermercados Rondon. Com a sua primeira loja datada nos anos 70, neste século, a rede nascida em Araçatuba, se expandiu e inaugurou mais 3 unidades, uma na área central (2006), outra no bairro Ipanema (2013) e no Hilda Mandarino (2020).

Foram gerados cerca de 500 empregos diretos, aumentando o seu quadro para aproximadamente 2.000 funcionários entre as 4 lojas.

Se até o final de 2019, o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério da Economia já contabilizava mais de 7 mil trabalhadores em supermercados na região de Araçatuba, em 2020 este número já chega próximo aos 9 mil, já que outros estabelecimentos já existentes também abriram vagas de emprego pela alta demanda durante o ano.

Com a pandemia de covid-19 e diversos setores da economia fechados, durante mais de 3 meses do ano, supermercados e farmácias passaram a ser os únicos lugares de compras, e com muitas pessoas em home-office ao longo do ano, o consumo de produtos caseiros aumentou, principalmente os alimentícios.

Quase 10 mil empregos no estado em novembro

Em novembro, o varejo alimentar brasileiro criou 39,8 mil vagas, melhor resultado para o mês desde 2014. O Estado de São Paulo liderou com 9,6 mil novos empregos no mês, segundo dados divulgados na última semana pela APAS, a Associação Paulista de Supermercados.

O resultado estadual é 43,6% maior que novembro de 2019 e o triplo do registrado em outubro deste ano, se consolidando como o melhor resultado de novembro na década.

Com os resultados atuais, o acumulado do ano é 14,2 mil novas vagas de emprego, superando a expectativa inicial de 2020, que era a de 13 mil vagas.

O número se aproxima do número de vagas criadas em 2014, quando o setor supermercadista empregou 16 mil pessoas de janeiro a novembro.

“Historicamente, o fim de ano é quando o setor mais investe na contratação de pessoal. E mesmo com os desafios econômicos impostos pela pandemia, a essencialidade do setor supermercadista nos permitiu chegar ao fim de 2020 com um bom número de novos postos de trabalho criados. Este contexto corroborou para que os supermercados tenham o melhor mês de novembro de geração de empregos em uma década e o melhor acumulado dos últimos seis anos”, explicou o presidente da APAS, Ronaldo dos Santos.

Na análise por canais do varejo alimentar no mês de novembro, os minimercados e atacados registraram o dobro de geração líquida que a média anual histórica. Já os hortifrútis, o triplo. Atualmente, o setor varejista alimentar paulista emprega 562,3 mil pessoas.

Na comparação entre estados, São Paulo foi disparado o recordista de contratações. Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais e Rio Grande do Sul completam o top 5. (Com informações da APAS)

FILA – Consumidores fazem fila em inauguração de mercado; setor “reinou” na economia no ano passado

Compartilhe esta notícia!

Veja também

Sepultado em Vicentinópolis o corpo da fisioterapeuta morta em acidente na Elyeser

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O corpo da fisioterapeuta, Paloma Leite Malheiros, foi sepultado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *