UTILIZAÇÃO - Cartão de crédito cada vez mais é aliado do consumidor nas compras domésticas

Compras no cartão de crédito aumentam em supermercados; em Araçatuba crescimento é de até 20%

Diego Fernandes – Araçatuba

As famílias estão cada vez mais recorrendo ao cartão de crédito para realizar as compras nos supermercados. Dados divulgados pela Credicard no último dia 12 de novembro, apontam que, na comparação entre outubro de 2020 e outubro de 2021, as compras em estabelecimentos como supermercados, padarias e docerias, tiveram um aumento de valor de 15,5%, o que superou os patamares do período pré-pandemia.
O valor total gasto pelos clientes em alimentos é 52% maior do que o segundo lugar, que são as lojas de departamentos. Em relação a outubro do ano passado, o décimo mês deste ano teve um aumento de transações de 19%.
Esta media também é observada em Araçatuba. Gerentes e administradores de supermercados afirmam que nos últimos meses foi registrado um crescimento no número de clientes que tem usado o cartão de crédito durante as compras. Para analistas, esta é uma forma do consumidor postergar o pagamento e garantir a alimentação, mesmo com a alta da inflação.
Para o subgerente de um supermercado da cidade, Eduardo Ricoboni, o crescimento nas vendas com cartão de crédito em seu estabelecimento foi na mesma base dos dados divulgados pela marca de cartões de crédito.
“Aumentou de 15% a 20% o uso de cartão de crédito, até por causa que facilita para muitas pessoas o uso dele, aí emplacou bastante no consumo”, informou Ricoboni.
No estado de São Paulo, o gasto com supermercados aumentou 25% em outubro deste ano na comparação com outubro do ano passado, com um aumento de transações de 29,5%, o que também reflete em um bom momento para o setor supermercadista, setor considerado essencial da economia.
O consumidor, porém, deve tomar cuidado na utilização do cartão de crédito na hora do consumo para não tirar as contas de controle.
O economista Vilmar Santana, por exemplo, afirma que é bom acompanhar todos os gastos feitos com cartão de alguma forma, ou através do aplicativo, ou da boa e velha planilha, para não ter surpresas.
“Eu aconselho que ele faça uma planilha, no Excel ou em um caderno, com uma folha, para ir anotando, e é muito importante somar isso diariamente, para que ele não se assuste no final do mês e não comprometa a sua capacidade de pagamento”, explicou.
Dados da CNC, Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo, aponta que de cada quatro núcleos familiares, pelo menos três estão endividados por causa do cartão de crédito.
“Com a alta inflação sobre itens essenciais na cesta de consumo das famílias de menor renda, (as famílias) acabam tirando espaço do orçamento e se endividando mais para consumir itens de primeira necessidade, como alimentos. O dinheiro não está chegando ao fim do mês e as pessoas estão usando o cartão de crédito para fazer essa cobertura”, explica Izis Ferreira, pesquisadora responsável pelo levantamento da CNC.
Segundo a pesquisa, quase 12 milhões de famílias brasileiras possuem alguma dívida em aberta, sendo que 25% não conseguem pagar o que devem na data correta do vencimento.
O percentual de endividamento das famílias brasileiras, segundo dados da CNC, chegou a 72,9% no mês de agosto deste ano, o que aponta a necessidade de maior controle nos gastos.

CRESCIMENTO – Consumidores gastaram 25% a mais em supermercados em outubro deste ano

 

Veja também

Em quase 9 décadas, empresa funerária passa de geração para geração na cidade

Diego Fernandes – ARAÇATUBA Considerado um dos empreendimentos comerciais mais antigos de Araçatuba, a Cardassi, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *