GRAVE - Assaltante preso em Piracicaba está com grave ferimento no cotovelo DIVULGAÇÃO

Cinco envolvidos no mega-assalto de Araçatuba estão presos

Compartilhe esta notícia!

ANTONIO CRISPIM – ARAÇATUBA

Até o início da noite dessa terça-feira, cinco pessoas estavam presas sob acusação de participação no mega-assalto de Araçatuba, ocorrido na madrugada de segunda-feira. Além dos cinco presos, um bandido morreu em confronto com a Polícia Militar e um suspeito foi preso sob acusação de ter  atuado no planejamento e no serviço de “inteligência” da quadrilha. Mas não houve confirmação. Outros suspeitos, de Araçatuba, foram descartados, inclusive o que estava internado.

Na segunda-feira de manhã, três pessoas foram detidas e levadas para a Delegacia da Polícia Federal em Araçatuba. No entanto, à tarde, um homem foi liberado e um casal acabou admitindo que atuou como olheiro. Os dois ficaram presos. Também na segunda-feira no final da tarde, um homem foi preso na região de Campinas. As reuniões para organização do roubo teriam sido realizadas em sua casa. Ele foi transferido para Araçatuba. Na terça-feira de manhã um homem foi preso em São Paulo sob suspeita de envolvimento com a quadrilha, mas ele não participou das ações de campo.

Nessa terça-feira a Polícia Civil de Piracicaba confirmou que um homem deu entrada em estado grave em um hospital da cidade. Ele apresentava ferimento a bala de grosso calibre no abdome. Depois foi confirmada a sua participação no assalto. 

Outro homem foi preso em Piracicaba em uma casa alugada por organização criminosa para abrigar dois membros do alto comando que atua no Distrito Federal. Um policial civil disse à reportagem que eles vinham monitorando os dois integrantes da facção criminosa, contra os quais havia mandado de prisão.

Nessa terça-feira, ao cumprirem o mandado, encontraram um homem com grave ferimento no cotovelo. A princípio o homem disse que havia caído de moto. Porém não apresentou o veículo e não tinha outras lesões típicas de queda de moto. Ele acabou confessando participação no assalto de Araçatuba. Para o policial de Piracicaba, a prisão foi um “bônus” pelo trabalho visando a prisão dos integrantes da facção criminosa. Os dois presos de Piracicaba estão internados sob escolta, mas o local não foi revelado.

Dessa forma, são dois presos em Araçatuba, um na região de Campinas e dois em Piracicaba. Há ainda o suspeito de São Paulo.

 

MORTO

O homem que morreu era  Jorge Carlos de Mello, de 38 anos, integrante da facção criminosa. Ele tinha uma extensa ficha criminal e sete passagens pelo sistema carcerário.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Salsaretti deve gerar até 600 empregos diretos com aumento de linha de produção em Araçatuba

Compartilhe esta notícia!  A empresa Salsaretti, um braço do grupo Predilecta, em Araçatuba, anunciou nesta …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *