PREVENÇÃO - Estado quer mais pessoas protegidas contra o vírus para o final do ano

Cidades da região anunciam diminuição de intervalo para a dose de reforço da vacina contra a covid-19

DA REDAÇÃO – Araçatuba e região

Após anúncio do governo estadual na última quinta-feira (2), sobre a redução de 5 para 4 meses do tempo de aplicação entre a segunda dose das vacinas contra a covid-19 e a dose de reforço, alguns municípios da região já anunciaram a redução do tempo em suas respectivas vacinações.
Os municípios de Birigui e Lins, por exemplo, já adotaram a medida do governo estadual, o mesmo deve ocorrer também com os municípios de Araçatuba, Andradina e Penápolis, a partir da próxima semana.
Em Birigui, por exemplo, a imunização está acontecendo em quatro das 11 UBSs do município: Vila Bandeirantes, Toselar, Santana e Portal da Pérola 2, sempre das 10h às 14h. O drive-thru no terminal rodoviário é às quartas, das 15h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h.
Em Araçatuba, por conta do feriado municipal do dia 2 e do ponto facultativo no dia 3, a vacinação voltará a acontecer apenas na segunda-feira (6), quando deve ser anunciado o novo intervalo para a dose de reforço.
A vacinação em Araçatuba vem ocorrendo no Hospital Municipal e foi reduzida apenas para os dias úteis, de segunda à sexta, das 8h às 19h, devido à baixa frequência aos sábados. Um contêiner foi instalado no calçadão para reforço na aplicação das doses, sendo que no local já foram vacinadas cerca de 2 mil pessoas, segundo a vigilância epidemiológica.
A recomendação para diminuição do intervalo entre as duas primeiras doses e a dose de reforço partiu do Comitê Científico do Coronavírus do estado de São Paulo e ocorre devido à chegada da nova variante ômicron, que ainda tem sua capacidade de transmissibilidade e letalidade desconhecida. Como as festas de final de ano se aproximam, o comitê achou prudente ter mais pessoas vacinadas até as festas de Natal e Reveillón.
A medida vale para quem tomou duas doses dos imunizantes do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech e vai beneficiar cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto no estado.
Além do cenário epidemiológico ao redor do mundo, a medida levou em consideração que São Paulo é porta de entrada, via portos e aeroportos, de pessoas de todo o mundo e o Brasil ainda não tem a obrigatoriedade da apresentação de comprovante de esquema vacinal completo para os viajantes.
“O estado tem hoje condições logísticas e técnicas de ampliar a vacinação e reduzir o intervalo de aplicação das doses para que todos possam estar ainda mais protegidos. Vale ressaltar também a necessidade de quem não tomou ainda a segunda dose, retorne aos postos de saúde para se imunizar”, destacou o secretário de estado da saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn.

Veja também

Araçatuba bate novo recorde de infecções em 24 horas pela Covid-19

Araçatuba bateu novo recorde de casos positivos de Covid-19 em apenas 24 horas. Foram constatadas …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *