Câmara rejeita denúncia contra Dilador

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

A Câmara Municipal de Araçatuba realizou a sessão de julgamento do prefeito do Dilador Borges Damasceno em relação à denúncia de compra de carros com dinheiro repassado pelo Ministério da Saúde para combate à covid. A Comissão Processante apresentou relatório com parecer pela improcedência da denúncia. Após a manifestação dos vereadores, o advogado Ermenegildo Nava fez a defesa do prefeito. A sessão começou pouco depois ds 15 horas e terminou às 19h25. Três itens foram votados. Em dois, quatro vereadores votaram sim e 11 votaram não e em um, 14 vereadores votaram não e apenas um sim.

A sessão foi aberta pouco depois das 15 horas pelo presidente Alceu Batista. Às 15h07, o relator da Comissão Processante, Maurício Rufino Barbosa, iniciou a leitura do relatório. concluído às 15h42, mas retomou para ler trechos do relatório. A leitura foi concluída às 15h53.

Após a leitura do relatório, os vereadores começaram a se manifestar. Falaram Evandro Molina, Lucas Zanatta, Arlindo Araújo, Jaime José da Silva, Antônio Edwaldo Dunga Costa, Luís Henrique Boatto, Gilberto Batata Mantovani, Nelsinho Bombeiro, Regininha, Cristina Munhoz e Arnaldinho. Em seguida, o presidente Alceu Batista fez as suas considerações para em seguida, o advogado Ermenegildo Nava iniciou a defesa de Dilador Borges Damasceno.
Na preliminar, o doutor Nava sustentou que um fato ocorrido na legislatura passada não poderia ser julgada agora. Porém, seu pedido não foi aceito e ele fez a defesa com base em elementos do processo.
Antes da votação o presidente Alceu Batista disse que para ser aceita a denúncia e cassar o prefeito, seriam necessários dez votos.
Nos dois primeiros itens do julgamento, votaram contra o prefeito os vereadores Arlindo Araújo, Evandro Molina, Luiz Boatto e Lucas Zanatta. A favor do prefeito votaram Alceu Batista, Antônio Edwaldo Dunga Costa, Arnaldinho, Gilberto Batata Mantovani, Cristina Munhoz, Manoel Guimarães, Jaime José da Silva, Maurício Rufino Barbosa, Nelsinho Bombeiro, Regininha e Wesley Monea dos Santos. No último, apenas Luiz Henrique Boatto votou contra o prefeito.
Com a votação encerrada, o presidente determinou o arquivamento do denúncia.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Nova comandante do 2º BPM-I já quis ser médica e acredita ser a primeira de muitas mulheres no posto

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA A Tenente Coronel PM Adriana Roledo Beluzo, de 45 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *