Home Cidades Araçatuba Bolsão de motos volta a funcionar como ponto de carga e descarga após pedido de comerciantes

Bolsão de motos volta a funcionar como ponto de carga e descarga após pedido de comerciantes

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

Após pedidos de comerciantes, bolsão para motos estabelecido durante parte do dia em locais de carga e descarga foi removido na rua Prudente de Moraes, no Centro de Araçatuba.
O diretor municipal de Trânsito, Valdeci José Neris Santiago, informou que, após análises no cruzamento da via com as ruas Quinze de Novembro e Princesa Isabel, constatou-se que “não houve muita adesão por parte dos motociclistas”. Em cada um de ambos os trechos, havia três vagas para motociclistas. Entretanto, a Mobilidade ressalta que funcionavam de forma experimental. De acordo com a lei municipal 8.162, sancionada em 19 de fevereiro deste ano pelo prefeito Dilador Borges (PSDB), “o município poderá proibir a utilização de vagas por motocicletas nos locais em que entender ser necessária a ocupação para carga e descarga no período diurno”.
Essa lei resultou de projeto autoria do vereador Jaime José da Silva (PTB), líder governista na Câmara, e prevê que, em horário a ser definido pelo Executivo, as vagas demarcadas para carga e descarga possam ser destinada a motos. De acordo com a norma, nos locais em que houver essa permissão, deve haver placas indicativas, estabelecendo o horário de uso para cada um. A administração municipal definiu o período das 11h às 19h para funcionamento dos bolsões destinados às motos em diversas ruas da região central. Dentre elas, Joaquim Nabuco, Quinze de Novembro, Prudente de Moraes, Campos Salles, Carlos Gomes, Princesa Isabel e Antita Garibaldi.
No caso da Prudente de Moraes, ontem, essas placas já não estavam mais. Donos de lojas ali existentes ouvidos pela reportagem alegam que, naquela rua, a movimentação de chegada de mercadorias costuma ser intensa ao longo da semana. Numa forma de pressionar o poder público a rever a implantação dos bolsões para motos, o Legislativo chegou a aprovar, em abril, indicação do vereador Alceu Batista de Almeida Júnior (PV), solicitando que a Prefeitura remarcasse, com urgência, o ponto de carga e descarga naquele lugar. No documento, o parlamentar sustentava a necessidade do espaço para o comércio ao longo do dia, “uma vez que os comerciantes daquela região recebem e embarcam mercadorias durante todo o período comercial, portanto, a destinação da vaga para outra finalidade prejudica muito o comércio local, além de que já existem vários bolsões de motos na mesma rua”.

PODE AUMENTAR
O número de remarcações para carga e descarga pode aumentar. Procurado ontem por O LIBERAL REGIONAL, o vereador Alceu disse que, recentemente, fez indicação para que administração municipal também deixe a Anita Garibaldi somente para carga e descarga. “Ali, são quase 50 metros e os motociclistas não estão aderindo e várias empresas utilizam aquele espaço”, diz o parlamentar, que já foi líder do prefeito Dilador Borges (PSDB) na Câmara. Segundo ele, na Anita Garibaldi, a pressão tem sido tanta que até abaixo-assinado já foi feito pelos lojista. O documento foi protocolado no Atende Fácil. Ao falar sobre a possibilidade de mudanças na Anita Garibaldi, o diretor de Trânsito disse que, oficialmente, ainda não lhe foi comunicado nada.

Medida teve o objetivo de reduzir autuações no trânsito

A divisão dos espaços de carga e descarga com os bolsões de motos teve o objetivo de reduzir o número de autuações no trânsito. Conforme reportagem publicado pelo LIBERAL em 14 de março deste ano, somente em 2018, o município aplicou 409 atuações a proprietários de veículos flagrados estacionados nesses locais.
A punições obedeceram o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), que prevê, nesses casos, multa de R$ 195,16 e a aplicação de cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) do condutor.
O entendimento era de que havia espaço sobrando no Centro e condutores de veículos leves precisando de vagas.
Falava-se, portanto, na viabilização de espaços ociosos. A decisão também atendeu queixa de motociclistas, segundo a qual os bolsões existentes para motos estão sempre lotados, impossibilitando o estacionamento.

ARNON GOMES
Araçatuba


Compartilhe esta notícia!