CASOS - Foram 1.805 casos de picadas de escorpião em Araçatuba e Birigui ao longo do ano

Araçatuba e Birigui têm quase 20% de aumento nos acidentes com escorpião em 2020

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Os municípios de Araçatuba e Birigui registram um aumento no número de acidentes com escorpião no ano de 2020 em relação ao ano passado.

Em Araçatuba, o crescimento já é de mais de 18% em comparação aos números absolutos de 2019. Já em Birigui, o aumento até aqui é de 19% até o começo do mês de novembro.

Os dois municípios juntos registram 1.805 picadas de escorpião ao longo do ano. Nenhum deles registrou mortes neste ano.

Um caso a mais por dia

De acordo com a vigilância epidemiológica de Araçatuba, até a última quinta-feira, dia 19 de novembro, o município já havia registrado 1.253 ocorrências de acidentes com escorpião desde o dia 1º de janeiro. Isso significa uma media de 3,86 casos de picadas do animal peçonhento por dia.

O aumento é de 18,5% em relação aos números totais de 2019. No ano passado, Araçatuba registrou 1.057 casos de picada de escorpião, media de 2,89 por dia, praticamente um caso a menos por dia em comparação com os números deste ano.

A justificativa do poder público municipal araçatubense é que, por conta da pandemia de covid-19, os agentes sanitários não puderam exercer suas funções totais, já que, por medidas sanitárias, os funcionários públicos não puderam entrar nas casas dos munícipes para inspeção. Neste trabalho, agentes de combate a endemias procuram escorpiões dentro das residências para capturá-los.

Quase 20% de aumento

Em Birigui, a situação não é diferente. Houve aumento de casos em 2020 em comparação ao ano passado. A comparação foi feita no período de 1º de janeiro a 10 de novembro de 2019 e 1º de janeiro a 9 de novembro de 2020, compreendendo os primeiros 314 dias dos dois anos.

Em 2019, eram 446 casos de picadas de escorpião registradas pelo Centro de Controle de Vetores e Zoonoses de Birigui, com media de 1,42 casos por dia no município no período.

Já em 2020, este número, no mesmo período, foi de 552 casos, subindo a media de picadas por dia para 1,75. O aumento registrado foi de 19,3% no período. Os dados foram divulgados pela Sucen, a Superintendência de Controle de Endemias, e pela Vigilância Epidemiológica de Birigui.

Também houve aumento nas ocorrências de aparecimento. Entre janeiro e o começo de novembro deste ano foi informado o encontro de 880 escorpiões em casas, residências e prédios comerciais de Birigui, contra 782 animais encontrados no mesmo período de 2019.

De acordo com informações do CCVZ de Birigui, em 90% dos casos, os escorpiões saem da rede de esgoto através de ralos, tanques e pias. Para a secretaria de saúde de Birigui, o aumento no surgimento dos animais se dá por conta do uso de inseticidas, que não possuem o poder de matar os escorpiões, mas acabam fazendo com que os animais, para fugir do efeito do veneno, saiam do esgoto e apareçam nas casas.

Dicas

A orientação das duas secretarias é eliminar materiais que sirvam de alimento ou que deem abrigo para escorpiões. A remoção de entulhos e resto de construções devem ser feitas pelos próprios moradores. Também é recomendável eliminar insetos que servem como isca para o escorpião, como baratas, aranhas e grilos, dos quais o animal peçonhento se alimenta.

Dentro de casa, é recomendável que os moradores olhem as roupas, tênis e sapatos antes de vestí-los, já que o escorpião costuma se esconder neste tipo de local. É importante também afastar móveis da parede, como sofás e camas, e sempre verificar estes locais antes de se deitar ou se sentar. Locais que acumulem sujeira, como latas de lixo, devem ficar tampados.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Homem agride mulher no motel e é preso pela PRF na BR 153

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO Na madrugada desta segunda-feira (8), a PRF prendeu um homem por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *