FORMALIDADE - Levantamento da Fundação Seade teve base no número de contratações com carteira assinada ARQUIVO

Araçatuba aparece entre as regiões do Estado que contrataram mais do que dispensaram

Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A região de Araçatuba aparece entre as 13, em todo o Estado de São Paulo, que mais contrataram do que demitiram trabalhadores em um ano. Os números, divulgados ontem, são da Seade (Fundação Sistema Estadual de Dados e Estatísticas). De acordo com o órgão, no período, juntos, os 43 municípios aparecem com saldo de mil empregos entre fevereiro de 2020 e o mesmo mês deste ano.

No período, os resultados positivos mais expressivos foram observados na Região de Campinas

(+23 mil) e nos demais municípios da Região Metropolitana de São Paulo (+12 mil) e, com desempenhos negativos, as regiões de São José dos Campos (-9 mil) e Santos (-7 mil).

O bom desempenho da Região de Araçatuba, em grande parte, é atribuído a fevereiro deste ano. Somente nesse mês, as maiores cidades da região criaram, juntas, 1.585 vagas de trabalho com carteira assinada, conforme o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia. Pelo segundo mês consecutivo em 2021, os cinco municípios mais populosos contrataram mais do que demitiram – em janeiro, o saldo foi de 1.079. A alta na criação de vagas foi de 46,8% em relação ao primeiro mês deste ano.

Segundo a Fundação Seade, em fevereiro deste ano, na comparação estadual, Araçatuba ficou na frente das regiões de Presidente Prudente, Santos, Santos, Registro, Itapeva e Barretos.

Como em janeiro, o bom desempenho foi puxado pelo saldo positivo de Birigui, o maior constatado na região. O levantamento mostra que, no segundo mês do ano, o Polo Calçadista Infantil abriu 782 vagas, crescimento de 56,4% na comparação com janeiro. Dessa forma, o município acumula a geração de 1.282 empregos nos dois primeiros meses do ano.

Maior cidade da região, Araçatuba encerrou fevereiro com saldo de 427 empregos formais criados.  Com exceção do agropecuário, todos os demais setores fecharam o segundo mês do ano com resultado positivo. O destaque no município foi o segmento de serviços, com saldo de 257 postos de trabalho.

BALANÇO

De acordo com a Fundação Seade, em fevereiro, o Estado teve crescimento similar ao registrado no Brasil (1%). No período, foram criados 129 mil empregos formais. Esse

resultado decorre do fato de as admissões (+564 mil) superarem os desligamentos (-435 mil), o

que elevou para 12,4 milhões o contingente paulista de empregos formais.

No acumulado do ano, foram criados 204 mil empregos (1,7%), com o Estado de São Paulo respondendo por 31% do total dos empregos gerados no país (660 mil).

Houve aumento de postos em todas das atividades: 55 mil nos serviços (+0,9%), 31 mil na indústria (1,3%), 15 mil no comércio (+0,6%), 15 mil na agropecuária (+4,3%) e 13 mil na

construção (+2,1%). No entanto, na comparação com fevereiro de 2020, os serviços (-42 mil)

e o comércio (-6 mil) não recuperaram o número de empregos formais.

Em fevereiro, destacam-se os saldos positivos no Município de São Paulo (49 mil), na Região Administrativa (RA) de Campinas (24 mil) e nos demais municípios da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP sem o MSP) (17 mil).

 

 

 

 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Mais dois suspeitos de participação nos ataques a bancos de Araçatuba foram presos

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Dois suspeitos de participação nos ataques a bancos de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *