12.2 C
Araçatuba
segunda-feira, maio 23, 2022

Apresentado projeto que torna Araçatuba Município de Interesse Turístico 

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Uma antiga luta da classe política de Araçatuba começou a ganhar força em São Paulo nesta semana, justamente a primeira após a eleição: deixar a cidade no rol do turismo no Estado e, melhor ainda, com dinheiro em caixa.

Na última terça-feira, começou a tramitar na Assembleia Legislativa projeto assinado pelos 94 deputados estaduais que torna a cidade, juntamente com outras 41, um MIT (Município de Interesse Turístico) – Araçatuba é a única da região na lista. Se a proposta for aprovada pelos parlamentares e sancionada pelo governador Márcio França (PSB), cada cidade receberá, por ano, R$ 600 mil dos cofres públicos estaduais para investimentos nesse setor.

O projeto vem à tona pouco mais um ano após Buritama ter se tornado a primeira cidade da região contemplada com esse benefício, que é uma iniciativa recente. Neste ano, Barbosa, Itapura e Sud Mennucci também passaram a fazer parte da lista. Antes, em relação ao turismo, havia apenas a denominação de “estância turística”, com investimentos maiores e dada a municípios que se destacam por suas condições de lazer, recreação, recursos naturais e culturais específicos. Na região, há as estâncias de Ilha Solteira e Pereira Barreto. Com o título de MIT, o objetivo do governo paulista incrementar o turismo em outras localidades do Estado.

RECONHECIMENTO

De acordo com o projeto, a classificação reconhece esforços das cidades em oferecer a seus visitantes boa infraestrutura e atrativos turísticos, sejam naturais, culturais, históricos, gastronômicos, entre outros. Isso, além de estimular a ampliação, o fortalecimento e o aprimoramento de diferentes segmentos envolvidos no turismo.

Conforme a lei estadual de 2015 que enumerou as condições para a classificação de MIT exige dos municípios as seguintes características: ter potencial turístico, dispor de serviço médico emergencial, dispor de infraestrutura básica capaz de atender às populações fixas e flutuantes quanto a abastecimento de água potável e coleta de resíduos sólidos e possuir plano diretor e conselho voltados exclusivamente para essa área.

Segundo os deputados, com base em órgão técnico da Secretaria de Estado de Turismo, Araçatuba e as outras cidades relacionadas cumprem todas estas exigências. A julgar pelas próprias palavras dos representantes do legislativo paulista, a matéria não terá qualquer dificuldade para ser aprovada. “A apresentação do presente projeto somente se fez possível graças à construção de uma ampla convergência de vontades políticas, a unir parlamentares de diversas bancadas partidárias, como bem revelam as assinaturas nele apostas”, dizem.

LISTA

Além de Araçatuba, fazem parte do mesmo projeto: Adamantina, Adolfo, Anhembi, Araçoiaba da Serra, Barra do Turvo, Bebedouro, Bocaina, Botucatu, Divinolândia, Dois Córregos, Garça, Guaíra, Ibirarema, Icém, Igarapava, Ipeúna, Iporanga, Itariri, Itirapina, Jaboticabal, Jarinu, Juquiá, Juquitiba, Lavrinhas, Marília, Mogi Mirim, Palmeira D’Oeste, Pauliceia, Pirapora do Bom Jesus, Pongaí, Porto Ferreira, Santa Albertina, Santa Clara D’Oeste, São Bernardo do Campo, São João da Boa Vista, São Manuel, Timburi, Três Fronteiras, Valentim Gentil e Votorantim.

 

Proposta é apresentada um ano depois de cidade ganhar mapa do setor

A inclusão de Araçatuba no mais novo projeto para a classificação de MIT foi fruto de esforços do poder público local que, nos últimos anos, esteve preocupado em divulgar ações e opções existentes na cidade para fomentar o turismo. Isso tudo veio acompanhado de articulações políticas com deputados estaduais com atuação na cidade.

No ano passado, durante a Expô (Exposição Agropecuária), maior evento da região, por exemplo, a Secretaria Municipal de Turismo, com apoio do Conselho Municipal de Turismo, lançou um importante material de divulgação da cidade aos visitantes. Foi o primeiro mapa turístico de Araçatuba, com informações, telefones úteis e locais para visitar, que passou a ser distribuído em diferentes eventos realizados no município. Constam no mapa locais relacionados a serviços públicos como Justiça, Saúde, Segurança e restaurantes, praças, parques e outros.

O mapa foi elaborado pelo arquiteto e ex-servidor municipal Mauro Rico, que atua junto ao conselho de turismo e é o chef de cozinha responsável pelo Caldo do Artista, um dos pratos típicos da cidade.

Mapas como o elaborado pela gestão do prefeito Dilador Borges (PSDB) são muito comuns em cidades onde há circuitos consolidados e, consequentemente, grande demanda em hotéis e pousadas. O mapa destaca o principais pontos de interesse para visitantes, como praças e parques, museus, esportes aquáticos, igrejas e templos, cultura e lazer, cicloturismo e turismo rural, por exemplo. Os mapas têm tamanho próprio e podem ser guardados no bolso.

 

Ultimas Noticias