Após recorde de mortes, São Paulo volta à fase vermelha

Compartilhe esta notícia!

O governador João Doria, acatando recomendação do setor técnico, regrediu todo o estado à fase vermelha, a mais restritiva da quarentena. A medida foi anunciada no início da tarde dessa quarta-feira e entra em vigor na primeira hora do próximo sábado (6) e deve permanecer até o dia 19 de março. A medida foi tomada após o Brasil e São Paulo baterem recorde de mortes.

“Estamos em São Paulo e no Brasil à beira de um colapso. Exige medidas coletivas e urgentes. Por este motivo nós estamos atendendo à recomendação do Centro de Contingência e reclassificando todo o estado de São Paulo para a fase vermelha a partir da 0h de sábado”, disse Doria.

De acordo com o Plano São Paulo, a fase vermelha autoriza apenas o funcionamento de setores da saúde, transporte, imprensa, estabelecimentos como padarias, mercados e farmácias, além de escolas e atividades religiosas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais.

A fase vermelha impede o funcionamento de shoppings, academias, restaurantes, bares e comércios não podem funcionar. Restaurantes poderão atender apenas nos sistemas delivery  e drive-thru

“As escolas da redes públicas estadual e municipal e da rede privada vão continuar abertas, e vão atender os alunos. Exatamente como estava previsto”, completou o governador.

RESTRIÇÃO

O toque de restrição ou de recolher, que está em vigor desde sexta-feira (26) foi ampliado. Antes o toque era das 23 horas às 5 horas. “Há uma medida complementar que é o toque de restrição a partir das 20h. Então, quem não precisa circular, precisa ficar em casa entre 20h e 5h da manhã. Os serviços essenciais podem funcionar”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Especialista alerta para a queda no volume de chuva e a necessidade de planejamento

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O professor doutor Fernando Braz Tangerino Hernandez, professor titular …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *