INICIATIVA - Projeto "Quem Dança, Seus Males Espanta" foi oficialmente lançado na quinta-feira

UBS Jupiá oferece aulas de zumba para enfrentar efeitos emocionais da pandemia

DA REDAÇÃO – CASTILHO

Há três anos a agente comunitária de saúde Luciana Oliveira Gonçalves de Souza decidiu aproveitar a sua formação acadêmica em Educação Física para iniciar um projeto pessoal, que ofertava aulas gratuitas de zumba às mulheres que residiam próximo à sua casa, na área conhecida como “Seringueira”, no Assentamento Celso Furtado (Três Barras), em Castilho.
O sucesso desta iniciativa foi automático e pouco tempo depois, sua própria equipe de trabalho na Estratégia Saúde da Família 2, começou a planejar a introdução desta atividade diretamente ligada à UBS Jupiá. A iniciativa seria parte de uma das muitas abordagens realizadas pela equipe, para mobilizar os moradores na prática de atividades físicas regulares, cuidados e prevenção à Saúde e até mesmo de entretenimento.
Enquanto os detalhes finais para início das aulas de zumba na UBS Jupiá estavam sendo finalizados, começou a pandemia de coronavírus, suspendendo totalmente as atividades coletivas como forma de prevenção contra contaminação. Agora, após quase dois anos de espera, a flexibilização das regras de enfrentamento à Covid-19, permitiram que o programa fosse efetivamente iniciado.

SAÚDE DA MULHER
O lançamento oficial do projeto “Quem Dança, Seus Males Espanta” aconteceu na quinta-feira, dia 28, reunindo inicialmente 12 mulheres. A aula inaugural também integra as atividades oficiais da Secretaria Municipal de Saúde em alusão ao ‘Outubro Rosa’ – que é nacionalmente dedicado a ações que promovam a Saúde da Mulher brasileira.
Luciana que é a idealizadora do projeto, informou que a expectativa é que nos próximos dias, o número de alunas chegue a pelo menos 30 mulheres com 18 anos ou mais:
“Além destas mulheres que participaram da aula inaugural, temos várias outras inscrições já realizadas e outras que manifestaram interesse e devem estar presentes nas próximas semanas. Escolhemos este público acima dos 18 anos, porque são justamente as mulheres mais atingidas por este longo período de distanciamento social que somente agora, começa a ser flexibilizado”, explica a Agente Comunitária Rural.
As aulas acontecem às terças e quintas-feiras, das 15h às 16h, num barracão que fica ao lado da UBS Jupiá e as inscrições continuam abertas. Luciana explica que no caso do número de alunas superar as expectativas, a equipe da Estratégia Saúde da Família 2 irá promover um replanejamento do projeto, que pode ter datas e horários ampliados para atender toda a demanda.
“Como sou formada em Educação Física, sou apaixonada por dança. Minha experiência comprova os benefícios tanto físicos quanto emocionais para estas mulheres que permaneceram tantos meses praticamente presas em suas próprias casas. As sensações de liberdade, pertencimento e compromisso, são quase palpáveis durante as aulas, e isso nos motiva muito mais”, completa Luciana.

Veja também

Chuva com vendaval e granizo causa transtornos

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Chuva com rajadas de vento na tarde dessa segunda-feira (6), em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *