PRAZOS - Produtores rurais precisam ficar atentos aos prazos para vacinação e entrega da declaração

Produtores rurais devem vacinar contra a aftosa até o dia 30

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

Neste mês, o compromisso dos criadores de gado de Andradina é com a vacinação contra a febre aftosa, uma doença infecciosa que causa aftas na boca e nos pés. A doença pode causar sérios prejuízos à pecuária devido às restrições impostas.

Embora o último foco da doença no Estado de São Paulo tenha sido registrado há 25 anos, a campanha tem o papel de impedir que o vírus reapareça e volte a circular.

A campanha de vacinação da febre aftosa é dividida em duas etapas. No estado de São Paulo a primeira etapa é neste mês e a segunda em novembro. No segundo semestre, o rebanho mais novo (de zero a 24 meses) vai receber a vacina de novo, como uma espécie de reforço. Quem perde o prazo de vacinação e entrega da declaração é autuado, tendo o comércio do rebanho bloqueado.

 

A Vacina

Cada dose da vacina tem dois mililitros e o material deve ser mantido em um isopor com temperatura entre 2°C e 8°C. O recomendado é que o trabalho seja feito nas horas mais frescas do dia para facilitar a contenção dos animais.

Depois de aplicar as doses, o produtor deve entregar a declaração da vacinação no site da Defesa Agropecuária. O valor da multa é de R$ 145 por cabeça não vacinada. Outra regra é que, a partir do dia 31 de maio, as lojas não podem mais vender a vacina.

 

 

Veja também

Araçatuba tem terceira morte do ano por covid; Birigui ultrapassa 4 mil atendimentos de síndromes gripais em uma semana

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA E REGIÃO Com mais 502 casos de covid-19 registrados em Araçatuba …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *