Home Cidades Andradina Mirandópolis tem dois candidatos a prefeito

Mirandópolis tem dois candidatos a prefeito

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – MIRANDÓPOLIS

Após uma semana de intensas movimentações nos bastidores políticos, Mirandópolis soube, ontem, quem são os candidatos a prefeito de sua eleição extra para prefeito, marcada para 1º de setembro.
O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo) confirmou ao jornal O LIBERAL REGIONAL, no início da noite de ontem, os nomes do empresário Davi Boaventura da Silva (PSC) e do advogado Everton Sodário (PSL) como postulantes ao Executivo.
Ontem foi o último dia para apresentação do requerimento de registro de candidaturas – o prazo se encerrou às 19h. Neste sábado, será publicado no cartório eleitoral de Mirandópolis edital com a relação dos pedidos de registro de candidatura recebidos.
A definição em torno de apenas duas candidaturas surpreendeu muita gente nos bastidores político. Era aguardada a oficialização na disputa do nome do prefeito em exercício, Carlos Weverton Ortega (MDB).
Em entrevista ao LIBERAL, o emedebista disse ter se colocado à disposição de seu partido para concorrer. “Mas o partido não me deu legenda, optando por ficar neutro”, afirmou Ortega, dizendo-se decepcionado com a decisão. Ele afirmou ter conhecimento de consultas que lhe mostravam com ampla aceitação perante o eleitorado local. “Eu me apresentei com princípios que divergem dos da direção do partido na cidade”, declarou o atual governante.
Contrariando a decisão da legenda em que milita, Ortega chegou a anunciar, durante a sexta-feira, apoio Nage Omar, que seria lançado candidato a prefeito pelo PDT. “Ele será o candidato apoiado pelo atual prefeito”, declarou. Entretanto, no fim da tarde, o PDT recuou e abriu mão da candidatura de seu principal nome.
CRISE POLÍTICA
Ortega assumiu a Prefeitura no começo de junho. Na ocasião, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinar o cumprimento de sentença que cassou a então prefeita Regina Mustafa (PV) e o vice José Antônio Rodrigues (SD). A chapa vencedora da eleição municipal de 2016 fora cassada em virtude de rejeição de contas de José Antônio da época em que ele foi prefeito, entre 2005 e 2012. Isso o tornava inelegível e, automaticamente, atingiu a prefeita.
Logo, foi confirmada pela Justiça Eleitoral a realização de uma eleição suplementar. Por ser presidente da Câmara Municipal neste ano, Ortega, então, assumiu a Prefeitura de forma interina. Como não vai concorrer ao Executivo, Ortega permanecerá à frente da administração municipal até a posse do novo prefeito. Depois disso, reassumirá a presidência do legislativo, cujo mandato é de um ano.

Disputa opõe empresário e representante de Bolsonaro

Assim que se confirmou a realização de uma nova eleição para prefeito, ao longo mês de julho, vários foram os nomes especulados como potenciais candidatos em Mirandópolis. Dentre eles, estavam figuras conhecidas na política local, como os ex-vereadores Ginez Fernandes (DEM) e Marco Iarossi (PP) e a própria ex-prefeita Regina Mustafa (PV). Mas, no final, ficaram dois nomes que nunca haviam concorreram à Prefeitura.
De um lado, estará Davi Boaventura, que é proprietário de um pesqueiro na cidade. Filiado ao PSC, que não governa nenhuma cidade na região, Boaventura teve participação em gestões passadas da Prefeitura. Lá, foi chefe de gabinete e diretor de cultura durante o governo do ex-prefeito Chicão Momesso (PP), entre 2013 e 2016. Ele também chegou a ser vereador em Castilho. Em uma postagem nas redes sociais, ele se mostrou esperançoso na vitória: “Sou muito conhecido, conheço cada rua, cada pessoa e todos eles também me conhecem!”
Sodário, por sua vez, é advogado e entrou na política como ativista, defendendo causas como a família, a vida e o mercado. No ano passado, foi candidato a deputado estadual pelo PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro e que fez a maior bancada na Assembleia Legislativa de São Paulo. Obteve 12.609 votos, não conseguindo a eleição. Entretanto, foi o candidato mais votado em Mirandópolis, o que lhe deu força para, agora, concorrer.
Ontem, prestes a registrar sua candidatura, ele postou mensagem em sua rede social, dizendo: “Estou indo agora registrar minha candidatura a Prefeito de Mirandópolis na eleição suplementar do próximo 1°de Setembro, orem por mim!” Ao final, repetiu slogan da campanha de Bolsonaro de 2018: “Brasil acima de tudo, Deus acima de Todos!”

a7 mirandopolis2


Compartilhe esta notícia!