CONDUTA - Vereador Hugo Zamboni defende que pessoa deve ter conduta ilibada REPRODUÇÃO

Indicação de Shinkado para a Arsae repercute na Câmara e na sociedade

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

A indicação da Prefeitura de Andradina de Paulo Rodolfo Antoniassi Shinkado para compor a diretoria colegiada da Arsae (Agência Reguladora dos Serviços de Água e Esgoto de Andradina) teve grande repercussão na cidade. Pessoa bastante polêmica, tendo inclusive sido condenado por habilitar um chip em nome da prefeita Tamiko Inoue, foi suspeito também de uso de perfil fake em rede social em nome de Paulo Pereira para atacar a criticar pessoas. Por isso, a sua indicação para um cargo de relevância causou surpresa e muitas críticas. Nas redes sociais muitas pessoas questionaram a lisura do processo e a falta de transparência. O vereador Hugo Zamboni foi além e questionou a indicação por meio de documento encaminhado à presidência da Câmara Municipal.

Como Rodopho Shinkado sofreu processos administrativo e judicial, o vereador Hugo Zamboni quer que sejam apresentadas as certidões de objeto e pé dos processos para que os vereadores tenham melhores condições de avaliar a indicação. Na argumentação, Zamboni usou leis municipais que vedam a nomeação para cargos em comissão de pessoas que tenham sido condenadas, inclusive cita a lei nº 3.504/18 – Lei Ficha Limpa de autoria do ex-vereador Edgar Dourado, hoje, secretário de Administração, que proíbe a admissão por oito anos de pessoas que não preencham os requisitos exigidos. A lei veda a nomeação de quem tenha sido demitido do serviço público em decorrência de processo administrativo ou judicial.

“Como posição pessoal, meu entendimento é de que para que tais funções já elencadas sejam bem desempenhadas, algumas características individuais como possuir conduta ilibada, capacidade e emitir parecer com imparcialidade de julgamento, razoabilidade para pesar elementos favoráveis e desfavoráveis são fundamentais. Repito, a título de posicionamento pessoal, vez que não se encontram critérios objetivos na legislação”, explicou o vereador Hugo Zamboni, que solicitou, também a retirada do regime de urgência urgentíssima indicada pela administração municipal

 

ACIDENTES

Pouco depois das 7 horas do dia 28 de abril de 2019, Rodolpho Shinkado bateu o carro que dirigia em uma árvore na esquina da Avenida Clodoaldo Garcia com a Rua Manoel Pedro Campos, em Três Lagoas. Ele foi socorrido em estado grave pelo SAMU e levado para o hospital Nossa Senhora Auxiliadora

O boletim de ocorrências indicou Shinkado seguia com o veículo Peugeot 308, cor branca, placa de Andradina pela Avenida Clodoaldo Garcia, sentido centro/bairro, e ao chegar no cruzamento com a Rua Manoel Pedro de Campos, perdeu o controle da direção e invadiu a contramão de direção, atravessou o canteiro central da avenida e danificando uma placa de sinalização de órgão público, colidindo violentamente em uma árvore. Na época, a Polícia Militar, informou que foi notado que o condutor do veículo estava aparentando ter feito uso de bebida alcoólica, pois apresentava forte odor etílico e havia uma garrafa de vodka da marca Smirnoff de 998ml no interior do veículo, já consumida pela metade, além de duas latas de cerveja. A PM informou que não foi possível ser constatado seu estado de embriaguez no local devido à situação grave do condutor e não poderia submetê-lo ao teste do “bafômetro”.

 

OUTRO ACIDENTE

No dia 31 de maio de 2014, Rodolpho Shinkado, que então era chefe do Setor de Fiscalização da Prefeitura de Andradina, sofreu várias fraturas ao bater o carro que dirigia – Honda Civic – na traseira de uma caminhonete. O acidente foi na rodovia Marechal Rondon, próximo ao Posto Sertanejo (Km 646). Os veículos trafegavam no sentido Castilho a Andradina. Nesse acidente, além das fraturas, Shinkado sofreu um corte na testa, ficando a cicatriz.

 

AGRESSÃO

No dia 14 de abril de 2019, Shinkado procurou a polícia para prestar queixa contra o motorista Joaquim Justino da Silva Filho, o “Quinzinho”, filho do vereador Joaquim Justino, o “Joaquinzão” (PSDB). Ele disse que foi agredido com um soco no rosto. O motorista disse que teria sido somente uma discussão de trânsito.

 

CONEDENAÇÃO

Em meados de 2020, Rodolpho Shinkado, autor de perfis fakes nas redes sociais, foi condenado a indenizar em R$ 10.000,00 a então prefeita de Andradina Tamiko Inoue, para compensação de danos morais.

A sentença penalizou Rodolfo por ter cadastrado, indevidamente, número de celular em nome da prefeita segundo apurou investigação da Polícia Civil, que também descobriu a autoria de perfil fake no Facebook – onde o ex-servidor usava o nome de Paulinho Pereira – e em grupo de WhatsApp, com a mesma foto – denominado #somostodospaulopereira. O objetivo principal era criticar a administração pública atual.

Rodolpho trabalhava no Setor de Tributação, quando registrou um chip de celular em nome da prefeita Tamiko Inoue, que na época exercia a função de Secretária da Educação.

 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Letalidade da covid-19 segue em baixa no mês de julho em Araçatuba

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Foram divulgados mais 73 novos casos e uma nova …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *