Professora atropela o genro após discussão entre família

Compartilhe esta notícia!

A Polícia Civil de Araçatuba abriu inquérito para investigar o caso de uma professora que atropelou o próprio genro, um estudante de 20 anos, pela rua Veríssimo Ferreira da Costa, no Conjunto Habitacional José Passarelli, na manhã dessa sexta-feira (19). O rapaz foi socorrido e encontra-se internado em estado gravíssimo. A autora fugiu após o atropelamento, mas se apresentou horas depois na delegacia na presença de um advogado. Ela foi ouvida e liberada.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, os policiais militares foram acionados pelo Copom (Central de Operações da Polícia Militar) até o endereço depois de receberem chamado para atendimento de atropelamento com vítima grave. Chegando até lá, as equipes tomaram conhecimento de que a autora não aceita o casamento da filha com o rapaz e sempre perturba o casal.

A suspeita foi até a casa da vítima de carro e chamou pela filha. A jovem não quis atendê-la. Nesse momento, o genro da indiciada foi até o portão e pediu para que a sogra fosse embora. A filha dela saiu e iniciou uma discussão com a mãe, que também envolveu o jovem estudante.

CAPÔ

Durante a discussão, a vítima telefonou para o pai e pediu para que fosse até lá. A professora quis ir embora, mas foi impedida. Nesse momento, o rapaz entrou na frente do veículo para impedir a saída da sogra. Do outro lado da rua já chegava o pai dele, que quase foi atingido pelo automóvel, mas conseguiu desviar. Mesmo assim ficou com algumas lesões por ter caído.

A investigada acelerou bruscamente, chegou a levar o genro no capô por aproximadamente 70 metros até ele cair, bater a cabeça e ficar gravemente ferido. Ele foi socorrido por uma unidade do Resgate e teve que ser encaminhado para a Santa Casa em estado gravíssimo.

A professora se apresentou na presença de um advogado na Central de Flagrantes enquanto a ocorrência era registrada pela Polícia Militar. Ela prestou depoimento e foi liberada na sequência. O delegado plantonista registrou o caso como lesão corporal e abriu inquérito para dar prosseguimento aos trabalhos investigativos.

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Homem condenado no Rio de Janeiro é preso em Três Lagoas

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Pouco depois das 6 horas dessa quinta-feira, em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *