24 C
Araçatuba
sábado, agosto 13, 2022

Assalto à Protege foi o mais violento da história de Araçatuba

A madrugada do dia 16 de outubro de 2017 vai demorar para sair da memória do araçatubense, principalmente dos moradores do Santana. Se sair. Durante aproximadamente uma hora o bairro foi tomado por bandidos, que em pontos estratégicos, atiraram para diferentes direções e até mesmo para cima, como disse uma moradora assustada. Tudo para impedir a ação da polícia e facilitar o roubo à Protege. Mesmo depois das explosões, os tiros continuaram, pois foi a estratégia adotada para facilitar a fuga dos ladrões.

Câmeras de segurança às quais a reportagem teve acesso às imagens mostram a movimentação dos bandidos pouco depois de 1 horas. Foi uma ação sincronizada. Diferentes grupos em pontos estratégicos do bairro começaram a atirar, até mesmo contra veículos que passavam pela rua. Duas pessoas ficaram feriadas. Porém, concentraram a ação nas imediações do quartel para impedir a saída da Polícia Militar.

Com carros incendiados nas esquinas laterais do quartel, um dos quais sob a fiação, o que comprometeu as comunicações da polícia e até mesmo o fornecimento de energia. A agressividade dos bandidos ficou evidente ao atirarem de fuzil contra o quartel, em manobra para impedir a saída dos policiais. A reação da PM foi comedida para não colocar em risco a vida de civis.

Enquanto os bandidos mantinham a PM no quartel, outra célula explodiu o cofre da Protege. A explosão foi tão forte que várias casas próximas foram atingidas e ficaram seriamente danificadas. Os bandidos espalhados pelo bairro mantinham o clima de terror com sequências de tiros para assustar e não permitir que moradores saíssem às ruas e pudessem registrar qualquer movimento do grupo.

Os tiros mantiveram todos distantes do local e só cessaram quando o grupo com o dinheiro, aproximadamente R$ 10 milhões, conforme foi publicado em primeiro lugar pelo jornal O LIBERAL, deixou o local.

Da Redação

Ultimas Noticias