Home Plantão Policial “A minha vontade era de me jogar no fogo”, diz vizinho que salvou criança de incêndio em residência

“A minha vontade era de me jogar no fogo”, diz vizinho que salvou criança de incêndio em residência

6 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

A bebê de sete meses de vida que ficou ferida em um incêndio na casa onde mora, no Jardim do Trevo em Araçatuba na tarde de terça-feira (17), foi transferida para o Hospital Padre Albino, em Catanduva, ainda durante a noite do mesmo dia. O estado de saúde dele ainda era grave e inspirava cuidados. Na manhã dessa quarta-feira (18), a reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL conversou com o ajudante de motorista Felício Alves Moreira, vizinho das vítimas e que salvou a criança em meio às chamas.

Ainda bastante machucado, por conta das queimaduras sofridas, o ajudante tenta entender como tudo aconteceu. Ele contou que estava sentado na calçada de um estabelecimento comercial existente a poucos metros de distância da residência, quando começou a ouvir gritos de socorro.

“Eu comecei a ouvir os gritos da moradora e corri até lá para ver o que estava acontecendo. Quando eu cheguei já a encontrei com o filho mais velho nos braços, mas ela estava desesperada, porque não tinha conseguido tirar a bebê do quarto”.

Ao perceber a gravidade da situação, Felício entrou na casa, que fica em uma edícula, e tentou entrar pela sala, mas já era impossível, pois o cômodo havia sido tomado pelas chamas.

“A minha vontade era de me jogar no fogo para salvar a criança, mas eu vi que não ia ser possível. Aí eu fui até a janela do quarto, arrebentei a grade da janela e pulei”.

As chamas ainda não tinham atingido o quarto, mas a nuvem de fumaça que se formou era muito forte. Ele não conseguia enxergar nada lá dentro, por isso teve que usar a lanterna do celular para localizar o berço. A menina chorava muito. Ao pegá-la nos braços, o ajudante passou a criança pela janela à mãe, que correu em direção à rua na tentativa de alguém resgatá-la. Outra vizinha conseguiu colocar a bebê no carro e levá-la às pressas até a Santa Casa.

FERIMENTOS

A mãe, o filho mais velho de três anos de idade e Felício sofreram ferimentos leves. Eles foram atendidos no Pronto-Socorro Municipal, medicados e liberados alguns minutos depois. Já a bebê ficou em estado mais grave. Assim que deu entrada na Santa Casa já foi encaminhada para a UTI Neonatal e precisou ser entubada.

Durante a noite, ela foi transferida para o Hospital Padre Albino, em Catanduva, onde permaneceu internada até o fechamento dessa edição. A reportagem apurou que o estado de saúde da criança ainda era grave.

DESTRUIÇÃO

A residência ficou completamente destruída pelo fogo. A suspeita é de que o incêndio tenha começado no sofá da sala. A Polícia Civil e equipes da perícia técnica estiveram no imóvel e um laudo deverá ficar pronto em até 30 dias para apurar o que pode ter acontecido.

Para o ajudante de motorista, o ato por ele praticado foi por uma vida. “Eu não pensei em nada, só queria salvar a menina. Se Deus quiser ela vai sobreviver e essa história terá um final feliz”, concluiu.

 

 

 


Compartilhe esta notícia!