14 C
Araçatuba
sábado, agosto 13, 2022

Pendências travam instalação de fábrica de cerveja após dois anos

O principal desafio do setor público é revolver o ritmo da burocracia e fazer com que os investimentos avancem com bons resultados. A afirmação é do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.
O secretário refere-se sobre a demora na instalação de uma fábrica de cervejas em Três Lagoas (MS), negociada há dois anos entre a empresa e a prefeitura municipal. Verruck disse que o Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) ainda não recebeu o pedido de licença ambiental para instalação da cervejaria na cidade. “Esse licenciamento é de responsabilidade do Imasul e não da prefeitura. Não há processo de licenciamento de cervejaria no Imasul, então nós não estamos atrasados porque não tem o processo, pois a empresa ainda não a protocolou. O que nós estamos discutindo com a cervejaria que está protocolada no governo do estado é o seu programa de incentivos fiscais. Deixo bem claro que ainda não assinamos porque estamos discutindo alguns pontos com a empresa. No momento que ela entrar com o licenciamento nós teremos um prazo de quatro meses para conseguir soltar as primeiras licenças ambientais para essa empresa. A estimativa é que a empresa comece as obras em novembro deste ano dentro do cronograma de investimento normal e entre em funcionamento no final de 2020 até primeiro semestre de 2021”, explica.
A fábrica será uma filial da cervejaria Cidade Imperial Petrópolis, do Estado do Rio de Janeiro, que pretende fabricar 10 milhões de litros por ano de cervejas e chopes.
No próximo mês vence o prazo de oito meses dado para a cervejaria iniciar as obras, em uma área as margens da BR- 158 de 320 mil metros quadrados doada pelo município. A lei foi promulgada em julho de 2018 que prevê a instalação da fábrica em 32 meses. O investimento previsto pela empresa é de R$ 300 milhões, com expectativa na geração de 300 empregos diretos.

Fabrica de papel ainda está no papel

Sobre a instalação da fábrica de papel (Unir Indústria e Comércio de Produtos e Higiene) em Três Lagoas, Verruck disse que a documentação foi protocolada com pedido de licença ambiental e que nos próximos dias deverá ser liberada para o início das obras. “Por ser uma atividade de baixo impacto no volume de resíduos, até o final de fevereiro vamos entregar esse licenciamento. Não foi entregue até o momento não pelo impacto ou algum problema com a empresa, mas devido ao Imasul que estava dando prioridade a outros investimentos em Três Lagoas”, destaca.
Com investimento estimado em R$ 180 milhões, a fábrica papéis de higiene deverá gerar 100 empregos diretos. A indústria fabricante pretende se instalar no Distrito Industrial da cidade.

Mariane Martins
Três Lagoas

Ultimas Noticias