CRESCIMENTO - Venda de carne suína para o mercado externo aumentou 59,44%

Exportações de MS sobem 15,46% no 1º semestre, com alta em 11 dos principais produtos negociados

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

As exportações de Mato Grosso do Sul no primeiro semestre de 2021 tiveram alta de 15,46% em relação a igual período do ano passado, com o crescimento, em volume e valores, em 11 dos 12 principais itens da pauta do comércio exterior do Estado, como a soja, o milho, carnes (bovina, aves e suína), açúcar, minério de ferro, dentre outros. De janeiro a junho deste ano, as vendas externas sul-mato-grossenses somaram US$ 3,52 bilhões, enquanto o acumulado dos seis primeiros meses de 2020 foi de US$ 3,04 bilhões. Três Lagoas liderança o ranking das exportações no estado com 36% do volume vendido para o exterior.

Também no primeiro semestre de 2021, o superávit registrado foi de US$ 2,4 bilhões, valor superior em 14,22% em relação ao resultado obtido no mesmo período do ano passado. Os dados estão na Carta de Conjuntura do mês de julho de 2021, elaborada e divulgada nesta quarta-feira (7) pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Entre os destaques nas exportações no primeiro semestre estão a soja, que representou 40,24% do total das vendas externas e a Celulose (20,86% da pauta no período). Houve crescimento em itens como a Carne Bovina (15,26%), a Carne de Aves (16,48%), Carne Suína (59,44%), Açúcar (139,54%), Minério de ferro (71,58%), Milho em Grão (194,82%), Ferro-gusa e ferroligas (48,85%) e derivados da soja (50,6%), que estão em alta no mercado internacional. A China permanece como principal destino das exportações com 50,71% dos valores exportados e Três Lagoas como o principal município exportador de produtos, com 36,03%.

“Tivemos números muito favoráveis nas exportações no 1º semestre de 2021 em relação ao ano passado. Onze dos doze principais produtos da nossa balança comercial registraram crescimento e quero ressaltar uma cadeia importante, que é a cadeia das proteínas animais. Estamos falando da carne de aves, carne suína e carne bovina. Essas três cadeias têm apresentado resultados excepcionais e esse desempenho é decorrente da nossa lógica de desenvolvimento para o Estado, pois nós conseguimos transformar a proteína vegetal em proteína animal”, comenta o secretário Jaime Verruck.

Outro destaque do titular da Semagro é apontado nas exportações de minério de ferro e derivados. “Estamos com um crescimento forte do minério de ferro em Mato Grosso do Sul em relação ao ano passado, com um aumento de mais de 70%. E também temos a questão do ferro gusa, que já é um produto industrializado, derivado do minério de ferro, crescendo aí em torno de cinquenta por cento. Isso mostra mais uma cadeia produtiva importante, em desenvolvimento no Estado”, acrescentou.

Dos doze principais itens da pauta de exportações sul-mato-grossense, a celulose foi o único que apresentou queda no primeiro semestre (-18,35%), em relação ao mesmo período do ano passado. “Nós tivemos uma retração das exportações de celulose em relação ao ano passado, mas uma redução sem um comprometimento muito grande, porque decorre essencialmente da queda dos preços internacionais”, pontuou o secretário.

Em relação aos produtos importados, Mato Grosso do Sul continua com a pauta concentrada na importação de gás boliviano, com aumento de 16,16% no volume do combustível comprado da Bolívia no primeiro semestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado. Esse fator, conforme o titular da Semagro, “está diretamente vinculado ao problema da crise hídrica e dos riscos que nós temos na geração de energia no país. Consequentemente, o aumento na importação do gás se dá para atender as termoelétricas, lembrando que essa é uma energia mais cara. A gente acredita que, em função da crise hídrica, que deve demorar um pouco para ser resolvida, a gente vai ter nos próximos meses ainda, uma evolução da balança comercial na aquisição de gás natural”, finaliza Jaime Verruck.

 

Exportações MS

 

Veja também

Atamor fará visitas a hospitais de todo o Brasil a partir de 2022; fundador pede doação de novelos de lã

Diego Fernandes – Araçatuba O grupo Atamor, de Araçatuba, que realiza ações no setor oncológico …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *