Equipe do Cram intensifica ações de enfrentamento ao aumento da violência contra a mulher

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) de Três Lagoas, por meio dos diversos serviços da Diretoria de Proteção Social Especial, entre eles, o Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Cram “Halley Coimbra Ribeiro Junqueira”, vem intensificando as ações de enfrentamento à violência contra a mulher em tempo de pandemia Coronavírus.

Estas ações passam a merecer destaque ao coincidirem com a Semana Estadual de Combate ao Feminicídio, aberta nesta segunda-feira, 1º de junho, em Mato Grosso do Sul e organizada pela Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas Para a Mulher.

Na programação de desta terça-feira (02) das 7h30 às 11h30, haverá o workshop sobre a “Violência Contra a Mulher”, através de plataforma zoom, com a participação da Subsecretaria de Políticas Públicas Para a Mulher.

Estão convidados a participar deste workshop as equipes do Cram, CMDM (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher), Cras (Centro de Referência de Assistência Social), Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e Promuse – Programa Mulher Segura, mantido pela Polícia Militar.

Com a mesma finalidade, a equipe do Craam também realizou, na manhã de sexta-feira (29), uma reunião on-line (videoconferência) com as equipes das seis unidades Cras (Vila Piloto, Interlagos, São João, Ruth Filgueiras, Amélia Jorge e Ana Maria Moreira).

“Nessa reunião, procuramos expor o trabalho e as finalidades do Cram e também ressaltar a importância de agirmos em conjunto para obtenção de melhores resultados na proteção aos direitos da mulher, vítima de violência doméstica”, ressaltou a coordenadora do CRAM, psicóloga Mariza Paro Rodrigues de Souza.

 

CRAM DE TRES LAGOAS

Na oportunidade, a psicóloga Mariza Paro resumiu o que significa o Cram, como unidade de apoio e referência de atendimento às mulheres de Três Lagoas. A unidade da SMAS foi inaugurada em 16 de março deste ano e “atende às mulheres que sofrem violência doméstica, psicológica, moral, patrimonial e sexual”, explicou Mariza Paro.

“Entre as principais ações do Cram, estão a acolhida, identificação do tipo de violência, a necessidade específica de cada  mulher, orientações e escuta qualificada, atendimento psicológico e psicossocial individual e em grupos, acompanhamento e encaminhamentos necessários a cada mulher, vítima de violência”, ressaltou.

“Recebemos os encaminhamentos da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), PromuseE da Polícia Militar, UPA (Unidade de Pronto Atendimento), unidades Cras, Creas, Defensoria Pública, Hospital Auxiliadora e demandas espontâneas”, informou Mariza.

 

 

Ela frisou que, “as orientações dependem muito de cada situação e os casos são atendidos pela equipe, sempre com o objetivo de que a mulher se fortaleça e rompa com o ciclo da violência, criando autonomia, ressignificando sua vida (dar um novo sentido) e se empoderando com dignidade”.

 

RELATÓRIOS DA VIOLÊNCIA

 

Segundo dados do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS), no período de 20 de março a 21 de abril, em todo o MS, foram expedidas 626 medidas protetivas para as mulheres vítimas de violência doméstica.

 

Em Três Lagoas, desde que foi inaugurada, a unidade CRAM atendeu a 113 novos casos de violência doméstica e realizou os procedimentos de 138 atendimentos. Desse total, 71 estão em andamento. “A maior incidência continua sendo a violência física e psicológica contra a mulher”, completou a coordenadora do Cram.

A unidade Cram de Três Lagoas atende, de segunda-feira a sexta-feira, à Rua Joaquim Martins, número 603, Bairro Santos Dumont, fones: (67) 3929-9986 e celular (67) 98427-2978.

Veja também

Construção da nova feira representa mais segurança e aumento nas vendas, relatam feirantes

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Muito além de um novo prédio, a inauguração da Feira …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *