8.2 C
Araçatuba
quarta-feira, maio 18, 2022

Comitê se reúne para definir ação de enfrentamento ao Aedes aegypti

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

O Comitê Municipal de Mobilização e Combate ao Aedes aegypti de Três Lagoas reuniu-se extraordinariamente nesta semana, na segunda-feira (10) e na quinta-feira (13), no Centro Cultural Professora “Irene Marques Alexandria”, para discussão de “necessária e urgente ação conjunta” de contenção do crescente número de casos notificados suspeitos de dengue registrados na Cidade.

A proposta, aprovada pelo Comitê, presidido pelo coordenador do Setor de Endemias e Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Alcides Divino Ferreira, e acompanhada pela secretária de Saúde, Angelina Zuque, é realizar visita aos imóveis habitados e, em conjunto com o respectivo morador, retirar os materiais inservíveis, que acumulam ou possam acumular água.

“O objetivo deste mutirão, que deverá ter a participação ativa de todas as representações do Comitê, é orientar o morador a manter seu quintal e o interior de sua casa, livres de criadouros, propícios à proliferação de mosquitos”, explicou Alcides.

“A proposta é envolver todos os parceiros, representados no Comitê de Mobilização e Combate ao Aedes aegypti, em conjunto com as equipes de servidores da Saúde e demais Secretarias envolvidas”, informou.

Nesta ação, com a adesão de todos os membros do Comitê, foram definidos os bairros, “onde se faz urgente a retirada e eliminação de criadouros”, mostrou Alcides. Cada setor representado no Comitê ficará encarregado desta ação em determinado bairro ou área a ser definida.

Por exemplo, o Rotary Club Três Lagoas “Cidade das Águas” já se comprometeu e assumiu realizar esta ação, de casa em casa, no Bairro Alto da Boa Vista, como informou Alcides.

 

BAIRROS

Na relação dos bairros com elevados números de casos suspeitos de Dengue consta: Jardim Dourados, que possui 896 imóveis, distribuídos em 31 quadras; Alto da Boa Vista, com 844 imóveis, em 35 quadras; Vila Alegre com 1.739 imóveis existentes, distribuídos em 55 quadras ou quarteirões, como também são conhecidas as divisões de áreas urbanas; Interlagos, 1.755 imóveis em 55 quarteirões; Paranapungá, 1.610 imóveis em 54 quadras; Jardim Planalto com 865 imóveis em 33 quadras; Santa Terezinha, 903 imóveis em 41 quadras, Jardim Rodrigues com 885 imóveis em 37 quadras; e o Parque São Carlos com 1.667 imóveis, localizados em 60 quadras.

O setor de Endemias e Controle de Vetores estima que serão necessários mais de 5,8 mil sacos de lixo de 100 litros para a coleta desses materiais inservíveis em todos os bairros relacionados.

Esta ação já começou nesta semana no Jardim Maristela e parte do Bairro Jardim Flaboyant. Nesta ação, trabalharam 30 Agentes de Endemias, com a participação de três ajudantes com uma caminhonete.

No Jardim Maristela, foram trabalhados 629 imóveis e recolhidos 600 sacos de “descartados, ou seja, lixo que poderia se transformar em perigosos focos de criadouros de mosquitos”, informou Alcides. Nesse Bairro, os Agentes de Endemias também localizaram sete imóveis com focos de criadouros do Aedes e foram recolhidos 18 pneus inservíveis.

No Jardim Flamboyant, a ação está em andamento e já haviam sido visitados 303 imóveis e recolhidos 200 sacos de descartáveis. Nas áreas visitadas, os Agentes de endemias também localizaram nove imóveis com focos de vetores e recolhidos 14 pneus.

Segundo consta no mais recente monitoramento da Dengue, emitido pelo Setor de Vigilância Epidemiológica, em Três Lagoas, no acumulado de 2018, incluindo a 49ª semana do ano, foram notificados 2443 casos suspeitos e confirmados 652 casos positivos. Do total de caos notificados suspeitos, 1000 já foram descartados pelo resultado de exames laboratoriais.

Ultimas Noticias