24 C
Araçatuba
sábado, agosto 13, 2022

Assistência promove mapeamento social das famílias

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) de Três Lagoas, por meio do Departamento de Proteção Social Básica, realizou uma tarde de mobilização social das famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, a denominada Segunda Ação Primavera, no sábado (28), das 13h às 18h.

O encontro com as famílias aconteceu em frente e nas dependências do prédio da unidade de Saúde “Pastor Marcos Rogério”, no Residencial Novo Oeste, onde, provisoriamente, está instalada a unidade de Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde – EACS “Euridice Chagas Cruz” – Santa Luzia, coordenada pela enfermeira Maristela Altrão.

Esta ação teve como público alvo as famílias moradoras no Residencial Novo Oeste, Jardim Maristela, Vila Verde, Jardim Flamboyant, Residencial Orestinho, Novo Alvorada, Jardim Capilé, Imperial, Jardim Primavera e outros bairros adjacentes.

A tarde de mobilização social contou com o apoio e parceria de equipes da Secretaria de Educação e Cultura (SEMEC), Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da Secretaria de Esportes, Juventude e Lazer (SEJUVEL), assim como da iniciativa privada.

Além do cadastro para levantamento socioeconômico das famílias e consulta ao Sistema Integrado de Benefícios ao Cidadão (SIBEC), as equipes orientaram as famílias quanto à contrapartida de obrigações que elas assumem “como condicionalidades para o recebimento do benefício do Programa Bolsa Família”, explicou a coordenadora do Setor de Benefícios da SAS, Isis Maria Pires Rosa de Souza.

CONDICIONALIDADES

Entre as condicionalidades do Bolsa Família, na área da Saúde, está a aferição do peso das crianças menores de sete anos, atualização do calendário de vacinas e participação de programas de pré-natal e de amamentação.

Como informou Isis Maria, o acompanhamento e controle do cumprimento dessas condicionalidades da Saúde devem ser feitos, ao menos, duas vezes ao ano.

Na área da Educação, as condicionalidades são exigidas às famílias que têm crianças na escola, acima de sete anos. “Na Educação, o controle é mensal, através de relatórios da frequência escolar para redução dos índices de evasão escolar”, observou a coordenadora da SAS.

LEVANTAMENTO SOCIAL

“Estamos aqui para saber o que as famílias precisam nas áreas da Saúde, Educação e Assistência Social. Se vocês não falarem o que estão precisando, a gente não fica sabendo o que precisa ser feito”, disse a Secretaria Municipal de Assistência Social, Vera Helena.

A secretária antecipou que, ao término desta ação, como é realizado costumeiramente, as equipes da Assistência Social se reúnem para avaliação e levantamento dos resultados.

“Com base no levantamento das necessidades das famílias, procuramos programar as necessárias ações para atendimento dessas necessidades”, ressaltou Vera Helena.

Da Redação

Ultimas Noticias