24.3 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 17, 2022

Policial rodoviário é preso depois de atropelar três pessoas em prainha na região

Um policial militar rodoviário de folga foi preso no início da noite de domingo (17) depois de atropelar três pessoas na prainha Pôr do Sol, em Pereira Barreto. Segundo informações apuradas, o autor estaria dirigindo sob efeito de álcool. Uma das vítimas está internada em estado grave na Santa Casa de Araçatuba.

Conforme informações do boletim de ocorrência e repassadas pela Secretaria de Segurança Pública, o policial Rafael de Oliveira de Carvalho tem 30 anos de idade e trabalha na região de São José do Rio Preto. Ele dirigia um veículo Fiat/Palio quando atropelou uma mulher de 30 anos, um vigilante de 48 e outro homem de 54 anos de idade.

As vítimas e algumas testemunhas que presenciaram o atropelamento disseram em depoimento que o policial passou pela saída da praia em alta velocidade. Ele foi parado e advertido pelas pessoas que ali estavam para andar mais devagar, por conta da movimentação intensa de banhistas naquele horário. Nesse momento, segundo os relatos, ele teria empreendido marcha ré bruscamente, atropelando as vítimas. O investigado teria fugido em seguida sem prestar socorro.

Por sua vez, o policial contou em depoimento que seguia de carro quando alguém começou a bater em seu para-brisa e a falar, mas não entendia nada. Na sequência, ele engatou a marcha ré para verificar o que havia acontecido e percebeu que o vidro traseiro quebrou. Nesse instante, o PM teria descido do carro e viu o atropelamento, mas começou a ser agredido pelas pessoas que ali estavam e, por isso, fugiu do local sem prestar ajuda.

Uma equipe da Polícia Militar fazia patrulhamento e foi chamada para atendimento da ocorrência. A área foi isolada e as vítimas socorridas para a Santa Casa da cidade. Os dois homens sofreram ferimentos leves, foram medicados e liberados. Já a mulher teve que ser transferida para a Santa Casa de Araçatuba por conta da gravidade.

O policial rodoviário foi levado para a delegacia e foi ouvido novamente. Ele recusou a ser submetido ao teste do bafômetro, por isso foi realizado o teste clínico no IML (Instituto Médico Legal), o qual comprovou que o PM estava alcoolizado. O delegado Paulo Sérgio Gomes Rabello decidiu prendê-lo em flagrante por tentativa de homicídio. Um inquérito foi aberto para dar continuidade às investigações. A Secretaria de Segurança Pública informou por meio de nota que foram feitos exames periciais e seriam analisados pelo Instituto de Criminalística e pelo IML.

Ultimas Noticias