Policial civil morre em decorrência da Covid-19 em Araçatuba

Araçatuba registrou a primeira morte de um policial civil em decorrência de complicações pela Covid-19. O investigador Kennedy Omar Fernandes, de 44 anos, estava internado desde o fim de março no Hospital Unimed e teve morte cerebral confirmada pelas equipes médicas na manhã dessa quinta-feira (15).

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, o estado de saúde de Kennedy piorou rapidamente e ele teve que ser intubado. Houve melhora significativa, ele chegou a ser extubado, mas houve novas complicações após infecção por uma bactéria resistente. A partir de então, os médicos iniciaram tratamento com antibióticos, mas não houve reação. Os rins do policial também foram atingidos e ele teve que passar por hemodiálise.

Após diversos exames neurológicos ficou confirmada a morte cerebral de Kennedy. O corpo dele foi sepultado às 16h30 no cemitério municipal de Potirendaba, cidade onde vivem os familiares dele. A Delegacia Seccional de Araçatuba providenciou uma coroa de flores, já que não pôde ser realizado velório por conta do risco de infecção pela doença. Colegas de trabalho do policial também postaram homenagens nas redes sociais.

Atualmente, o investigador atuava no SI (Setor de Investigações) da CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Araçatuba. Ele já atuou no GOE (Grupo de Operações Especiais), DIG (Delegacia de Investigações Gerais), Polícia Civil de Birigui e São José do Rio Preto. Durante algum período, o policial também atuou no serviço de escolta de presos. Kennedy deixa a esposa e filhos.

ATENDIMENTO CONTINUA PRESENCIAL

Mesmo com o avanço da pandemia de coronavírus, os serviços da Polícia Civil continuaram funcionando ao público normalmente, inclusive aqueles administrativos e de oitivas. Em outros locais, como o Fórum por exemplo, foi adotado o teletrabalho.

No prédio da CPJ algumas medidas sanitárias foram adotadas, como o uso de álcool em gel. Apesar disso, muitas pessoas ainda continuam procurando o plantão policial para registrar casos não criminais, o que acaba gerando aglomeração desnecessária. Existe o serviço da Delegacia Eletrônica no site da Polícia Civil na internet.

Lá, o público consegue registrar ocorrências de roubo ou furto de veículos, furto de documentos, celular, placas de veículos, celulares, bicicleta, perda ou rouba de documentos, injúria, calúnia ou difamação, acidente de trânsito sem vítimas, desaparecimento de pessoas, encontro de pessoas, violência doméstica e outros casos que envolvem animais.

A reportagem apurou que somente nas últimas duas semanas, cerca de dez policiais civis do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) e DIG (Delegacia de Investigações Gerais) foram infectados pela Covid-19. O total já chega a 40. Todos foram afastados e cumprem isolamento domiciliar com sintomas leves da doença.

Na semana passada, a região de Araçatuba começou a vacinar agentes de segurança das polícias Militar e Civil, além da Guarda Municipal após decisão do Governo do Estado de São Paulo. Mais de 2,3 mil doses chegaram ao CPI-10 (Comando de Policiamento do Interior) e 28º Batalhão Militar de Andradina.

 

Veja também

Construção da nova feira representa mais segurança e aumento nas vendas, relatam feirantes

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Muito além de um novo prédio, a inauguração da Feira …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *