Catadores de recicláveis devolvem dinheiro encontrado no lixo

O comerciante Anderson Amenta, de Nova Luzitânia, passou por momentos de tensão no início da semana, quando se deu conta que havia perdido o lucro total das vendas da última sexta, sábado e domingo de seu trailer de lanches.

O dinheiro, acidentalmente, foi parar no lixo e ele ficou desesperado. “Era a quantia que serviria para pagar os boletos da semana”, explicou Anderson.

Para alívio do comerciante, um casal de catadores de materiais recicláveis da cidade encontrou o dinheiro e devolveu. “Os catadores levaram os sacos de lixo para o galpão e o Anderson veio procurar, mas não achou nada. Ele me pediu para procurar também e avisar se eu encontrasse”, conta Regiane Conceição de Farias.

Mais tarde, Regiane encontrou o bolo de dinheiro e guardou para entregar a Anderson. “Quando eu cheguei na casa dele e entreguei o dinheiro ele não acreditou! Achou bonita minha atitude”, afirmou Regiane.

Para ela, a satisfação maior foi ver o alívio de Anderson por ter reavido o dinheiro. “Só de ver a alegria no rosto dele foi muito gratificante para mim”.

Regiane e o esposo, Raifran de Souza Oliveira, têm quatro filhos e vivem com uma renda de um salário mínimo por mês, oriundo da venda dos materiais reciclados que coletam nas ruas de Nova Luzitânia. Eles moram em um sítio na zona rural e vão de bicicleta todos os dias trabalhar na cidade.

“Era mais de R$ 2.500,00 que ele tinha perdido. Apesar de ser um valor que faria muita diferença para minha família, seria injusto pegar para mim. Esse dinheiro pertence a uma pessoa que batalhou muito para conquistar”, ressaltou Regiane.

Anderson recompensou o casal e colocou o trailer à disposição da família para que eles consumam lanches e refrigerantes no estabelecimento quando quiserem como sinal de agradecimento.

GENTILEZA GERA GENTILEZA

Regiane se lembrou de uma ocasião em que Anderson teve uma atitude de muita gentileza com sua família, no final do ano passado.

Após uma festa na área onde fica o trailer, o casal estava pegando os reciclados às três da manhã e com muita fome. “Eu pedi que ele fizesse uns lanches para nós e me dissesse o preço, mas ele nos deu os lanches e refrigerantes de graça, e ainda pude levar para meus filhos. Ele me ajudou muito naquela noite”, conta Regiane.

Generosidade, gratidão e honestidade são valores que chamam a atenção nesta historia. “Fazer o bem sempre trará bons frutos”, afirmou Anderson.

Karen Mendes – Nova Luzitânia

Veja também

Chuva com vendaval e granizo causa transtornos

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Chuva com rajadas de vento na tarde dessa segunda-feira (6), em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *