DIGITALIZADO - Sistema híbrido deve digitalizar todos os processos em tramitação em unidade de Araçatuba

UPJ de Araçatuba adota sistema visando digitalização de processos

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A Unidade de Processamento Judicial de Araçatuba deu mais um passo para a digitalização de 100% dos processos que tramitam nas cinco Varas Cíveis do local. A partir de agora, a unidade vai passar a contar com o processo híbrido, o que significa que processos atualmente físicos terão as suas atualizações no modelo digital.
São aproximadamente 20 mil processos que correm na Unidade de Processamento Judicial do município. Mesmo sendo um órgão relativamente novo, com 4 anos de atuação, a unidade conta com 4 mil processos no modelo físico, enchendo as mesas e armários do judiciário no município. A UPJ de Araçatuba funciona desde 16 de agosto de 2017.
A intenção com a adoção do processo híbrido é que aos poucos estes processos passem para o modelo digital, fazendo com que em pouco tempo todo o conteúdo judicial esteja digitalizado.

De acordo com o juiz corregedor da Unidade de Processamento Judicial de Araçatuba, Dr. Rodrigo Chammes, a campanha feita pelo Tribunal de Justiça de São Paulo para que advogados digitalizassem seus processos não teve muita adesão em Araçatuba. Até agora, menos de 100 processos foram digitalizados. Isso ocorre devido ao custo do procedimento.

A adoção do sistema híbrido permite que todos os processos sejam incluídos no sistema e, assim que forem movimentados, já passam automaticamente a serem digitalizados, o que deve diminuir consideravelmente o tempo para que tudo esteja digitalizado, segundo o juiz Dr. Chammes.

Os arquivos físicos permanecerão intactos, porém, as novas peças serão mexidas apenas no formato digital. Atualmente, os processos físicos são encaminhados a um arquivo que fica na Central Judicial de Jundiaí, o que não mais será necessário a partir da adoção do novo modelo.

O Fórum de Araçatuba tem atualmente um setor específico para lidar com os processos físicos. Com a adoção do novo sistema, este local será mais um dar continuidade aos processos digitais, o que de acordo com o juiz corregedor da UPJ de Araçatuba, fará com que os processos corram mais rapidamente.

Pedido

O processo de digitalização de processos caminhava de forma gradual no Judiciário, porém, em janeiro deste ano, o TJ-SP flexibilizou as regras para que advogados digitalizassem seus processos, com o objetivo de manter o trâmite das peças mesmo durante a pandemia, com o trabalho remoto.

No começo do ano, a Corregedoria Geral de Justiça de São Paulo alterou comunicado sobre a digitalização para facilitar o procedimento em processos de primeiro grau.

Entre as mudanças, estava a redução das peças necessárias para a conversão dos autos: o comunicado lista quais devem ser incluídas. Também ficou dispensada a classificação nos casos de competência delegada.

A alteração visava potencializar a digitalização de processos, o que, segundo a Corregedoria, confere maior celeridade ao andamento processual.

 

 

Veja também

Em quase 9 décadas, empresa funerária passa de geração para geração na cidade

Diego Fernandes – ARAÇATUBA Considerado um dos empreendimentos comerciais mais antigos de Araçatuba, a Cardassi, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *