Tempestade derruba árvores, muros e destelha casas na região

Compartilhe esta notícia!

VITOR MORETTI – ARAÇATUBA

Ruas e avenidas alagadas. Carros ilhados. Casas destelhadas pela força do vento e muros destruídos. A madrugada de sábado (21) foi de muito medo, caos e transtornos na região de Araçatuba por conta da passagem de um temporal. Durante todo o dia, equipes dos Bombeiros, da Defesa Civil e de outras secretarias municipais fizeram uma força-tarefa para contabilizar os prejuízos e retirar árvores que impossibilitavam a passagem em vias pública. O ano de 2019 termina com o registro da chuva mais forte já registrada ao longo dos 12 últimos meses. Só em Araçatuba choveu 55 milímetros, o que equivale a 55 litros de água por metro quadrado.

A tempestade teve início pouco antes da uma hora da manhã. A chuva já começou forte, com muitos relâmpagos e rajadas intensas de vento. Muitas pessoas foram pegas de surpresa. Algumas estavam na rua no momento do temporal, outras em restaurantes e ficaram ilhadas, sem ter como irem embora.

Vídeos feitos por moradores e compartilhados nas redes sociais deram uma dimensão do caos. Ruas e avenidas inteiras alagadas. Os carros até pareciam de brinquedos, já que não tinham controle nenhum e desciam conforme a força da enxurrada. De acordo com a Defesa Civil, os pontos mais prejudicados por alagamentos foram as avenidas Prestes Maia, João Arruda Brasil e dos estados. As ruas dos Fundadores e José Blaya Mendes também foram tomadas pela água. A água subiu em poucos minutos e alguns motoristas não tiveram tempo de deixar os locais.

Foram cerca de 40 minutos de chuva forte. Após esse tempo, as instabilidades diminuíram, mas mesmo assim a chuva caía com menor intensidade. Algumas residências foram destelhadas nos bairros Águas Claras e Nova Iorque. Já no bairro Umuarama, na zona leste do município, o muro de uma residência desabou com a força da chuva e do vento.

PREJUÍZOS

Ainda durante a madrugada, equipes da Defesa Civil de Araçatuba foram às ruas para contabilizar os prejuízos. Apesar de toda a intensidade da tempestade, nenhuma vítima ficou ferida. Também não houve registro de desabrigados e nenhum imóvel teve que ser interditado.

O Corpo de Bombeiros recebeu cerca de 35 chamados para atendimento de quedas de árvores em diversos pontos da cidade. Muitas ainda obstruíam vias até a tarde de sábado. Outras, como uma em frente à Praça Diogo Júnior, caiu sobre um carro, que ficou bastante danificado pelo impacto. Assim que o dia amanheceu, os estragos puderam ser vistos com mais detalhes. Um poste de energia elétrica foi derrubado na rua Arthur Ferreira da Costa.

Por meio de uma nota, a Prefeitura de Araçatuba informou que todos os esforços foram adotados para a contenção dos estragos, reunindo secretarias e funcionários durante o fim de semana. “A Defesa Civil está atuando desde quando começou a receber as notificações dos estragos causados pelo temporal. A Secretaria de Mobilidade Urbana sinaliza o trânsito nos locais mais prejudicados pela queda de árvores ou até mesmo a abertura de buracos. Para retirar os galhos e os troncos contamos com o apoio das Secretarias de Meio Ambiente e de Obras e Serviços Públicos, além do Corpo de Bombeiros”.
Além disso, a administração municipal pediu para que os moradores tivessem muita atenção por conta da queda de árvores e até mesmo de fios energizados. Moradores relataram, principalmente nas redes sociais, a falta de energia elétrica em todas as zonas da cidade. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da CPFL Paulista, que informou estar com as equipes em campo trabalhando para restabelecer todos os clientes afetados o mais rápido possível.

ALAGAMENTOS

ALAGAMENTOS – Enxurrada arrastou carros e deixou vários motoristas ilhados durante o temporal

REGIÃO

Na região também houve registro de estragos por conta da chuva. Em Birigui, segundo informações da Defesa Civil, choveu aproximadamente 85 milímetros (90 litros de água por metro quadrado) em 40 minutos de tempestade. Um dos pontos mais atingidos pela enxurrada foi o cruzamento entre a Avenida João Cernach e Antônio Simões. A água chegou a invadir casas e imóveis comerciais.

“Mesmo com as obras executadas e em execução, a cidade de Birigui sofreu em alguns pontos. São problemas causados pela natureza, que podemos minimizar. Já estamos trabalhando para limpar e realizar os reparos necessários”, disse o secretário de Serviços Públicos, Água e Esgoto, Rafael Polizel.

Por conta dos danos, mais de 50 servidores municipais fizeram plantão no sábado, dia que na prática seria de folga. O médico veterinário Enrico Luvizutto, tem uma clínica no ponto mais crítico de alagamentos na cidade. Revoltado, ele foi às redes sociais mostrar como ficou o interior do imóvel após a passagem da chuva. Salas ficaram tomadas de barro e muita sujeira. Ele também acabou perdendo algumas mobílias e aparelhos eletrônicos.

“Pelo menos duas vezes por ano passamos por isso. Perdas de materiais, aparelhos caríssimos. É prejuízo atrás de prejuízos. Uma lástima” , lamentou.

O barracão de uma igreja católica no bairro Goulart foi ao chão com a força do vento. Por sorte, não havia ninguém em seu interior do momento do temporal. Durante o dia, foi possível ver ferros retorcidos e tijolos caídos, já que o muro de sustentação também não suportou.

A chuva forte também atingiu Valparaíso. A enxurrada invadiu diversas casas, deixando moradores ilhados. Alguns, perderam praticamente todos os móveis com o alagamento. Na Avenida Doutor Ramos de Mourão, uma cratera se abriu entre as casas por conta da força da água. O local teve que ser interditado, já que havia a possibilidade de deslizamento.

MEDO

Foi difícil dormir após o temporal. Ao longo da madrugada, moradores de Araçatuba e outras cidades da região relataram o que presenciaram e sentiram durante a chuva. “Realmente foi bem forte. Fiquei com medo”, disse uma internauta.

“Já imaginava o tamanho do estrago na cidade na hora que a chuva começou”, escreveu outra moradora.

“Aqui no Jardim Umuarama, meu Deus, foi forte. Acabou a energia e deu muito medo”, relatou uma mulher no Facebook.

Outro rapaz ficou ilhado na Avenida João Arruda Brasil, perto de uma instituição de ensino técnico. Eu estava voltando do trabalho agora. Ficamos 40 minutos no alagamento,, sem parar de subir água. Um desespero terrível. Gente, pelo amor de Deus, tomem cuidado, não saíam de casa agora por nada. Quase caí dentro do córrego”, escreveu.

estragos birigui.jpg

BIRIGUI – Barracão de igreja católica não resistiu e desabou após temporal

 

ALERTA

Mais cedo, A Defesa Civil do Estado de São Paulo já havia emitido um alerta de temporais para a região de Araçatuba com chuva de até 95 milímetros, o que se confirmou horas depois. Um novo informativo meteorológico foi divulgado pelo órgão.

Existe a possibilidade de mais chuva na cidade entre este domingo (22), segunda (23) e terça-feira (24). A orientação da Defesa Civil é a de que os moradores fiquem atentos ao solo, que já está bastante úmido. Segundo informações do Climatempo, todos os próximos três dias serão chuvosos, com curtos períodos de Sol e chuva a qualquer hora, principalmente ao longo das tardes.

VALPARAÍSO CRATERA.jpg

VALPARAÍSO – Após passagem de temporal, uma cratera se formou em meio às casas

CRÉDITOS: DIVULGAÇÃO


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Sistema fotovoltaico não perde eficiência com baixas temperaturas

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Um dos mitos mais propagados sobre a energia solar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *