Home Cidades Araçatuba Região reduz número de acidentes com mortes no trânsito no primeiro semestre

Região reduz número de acidentes com mortes no trânsito no primeiro semestre

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A região de Araçatuba foi uma das dez No Estado que conseguiram reduzir o número de acidentes com mortes no trânsito entre janeiro e junho deste ano na comparação com o mesmo período de 2018.
Os dados foram divulgados na semana passada pelo Estado com base no Infosiga SP, o sistema de dados do Governo de São Paulo que traz mensalmente informações sobre acidentes fatais.
A redução, dentre os 43 municípios da região chegou a 5%, acompanhando a tendência de queda observada em todo o território paulista. No período, em São Paulo, foram registradas 2.593 ocorrências, redução de 2% na comparação com 2018 (2.645). A queda chega a 20,6% na comparação com o primeiro semestre de 2015. Em junho, foram 498 mortes em ruas e estradas, redução de 2,9% na comparação com 2018 (513 mortes).
A fim de garantir maior eficiência nas políticas públicas voltadas ao trânsito, na semana passada, o secretário municipal de Planejamento Urbano e Mobilidade Urbana de Araçatuba, Ernesto Tadeu Consoni, esteve em São Paulo para cadastrar Araçatuba no programa “Respeito à Vida”, como passou a ser chamado o antigo “Movimento Paulista pela Segurança” com o início do governo João Doria (PSDB). Com a parceria, destaca Tadeu, o município espera conseguir verba estadual para ações de combate à insegurança no trânsito. No ano passado, pelo convênio com o programa extinto, Araçatuba conseguiu implantar 13 novos semáforos.
Os dados do Infosiga SP para o semestre mostram que a maioria dos acidentes fatais (51,1%), em todo o Estado, ocorre em ruas e avenidas administradas pelas prefeituras. Já as ocorrências em rodovias correspondem a 44,1% do total, enquanto em 4,6% dos casos não foi possível identificar com precisão o local do acidente.
Além de Araçatuba, também registraram queda as seguintes regiões administrativas: Bauru (9%), Campinas (12%), Franca (7%), Itapeva (6%), Presidente Prudente (5%), Registro (30%), Ribeirão Preto (3%), Santos (4%) e Sorocaba (4%). Por outro lado, houve aumento nas regiões de Barretos (13%), Central (4%), Marília (19%), Metropolitana de São Paulo (1%), São José dos Campos (8%) e São José do Rio Preto (14%).
PEDESTRES
Conforme o levantamento, um dos dados mais expressivos foi a redução do número de mortes entre pedestres. Nos primeiros seis meses do ano, a queda é 9,5% com 675 casos registrados em todo o Estado (746 em 2018).
Em junho, foram 130 mortes. Idosos com mais de 60 anos de idade correspondem a uma em cada três vítimas de atropelamentos. Apesar dessa estatística, recentemente, uma das mortes que mais provocou indignação em Araçatuba foi de um pedestre. Um homem de 59 anos foi atropelado enquanto atravessava a faixa de pedestre na Avenida dos Araçás, próximo à Loja Havan.
Os motociclistas lideram as estatísticas no Estado e correspondem a 35% das vítimas. Ocupantes de automóveis aparecem terceiro lugar nas estatísticas, com 638 mortes, aumento de 7% na comparação com 2018 (596 ocorrências). O número de ciclistas mortos no trânsito teve leve redução (-3,4%) no primeiro semestre com 197 casos neste ano contra 204 no mesmo período do ano passado. Os acidentes estão concentrados em vias municipais (59,9%) e vitimam principalmente homens (92%). O principal tipo de acidente é a colisão contra outros veículos (72% dos casos) e o automóvel está presente em 51,4% das ocorrências.
RESPEITO À VIDA
O “Respeito à Vida” é um programa do Estado que atua como articulador de ações com foco na redução de acidentes de trânsito. Esse movimento é também responsável pela gestão do Infosiga SP. Em outra frente, o programa promove convênios com municípios para a realização de intervenções de engenharia e ações de educação e fiscalização. Atualmente, 304 cidades são parceiras do programa e R$ 200 milhões em recursos provenientes de multas do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) beneficiam 96% da população.

 

 


Compartilhe esta notícia!