21.9 C
Araçatuba
sábado, maio 21, 2022

Por causa da pandemia, festa de crianças em Araçatuba vai ser com doação de doces e guloseimas

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Pelo menos 80 crianças de Araçatuba terão um domingo diferente no dia de amanhã. Isto porque, mesmo com a pandemia e a recomendação para a não realização de eventos, a aposentada Aparecida dos Santos Silva, que mora no bairro Rosele, deu um jeito de não deixar as crianças mais carentes sem as guloseimas e os presentes do evento que organiza em sua casa anualmente. 

 

Desde 1979, quando ainda vivia com o marido Genício Porfírio da Silva em Adamantina, Dona Cida, como é conhecida, começou a fazer eventos para as crianças carentes, por iniciativa própria, com objetivo de ajudar e levar alegria para os pequenos.

 

Ao se mudar para Araçatuba por causa do trabalho do marido como policial, em 1986, Dona Cida seguiu realizando o evento na cidade e desde então muitas crianças já participaram dos eventos em sua casa. 

 

Os eventos eram feitos sempre em dezembro, mas com o falecimento de Genício em 2010, a festa passou a acontecer em janeiro, já que era o mês em que Cida podia contar com o apoio dos seus seis filhos: Márcia, Sônia, Júlio, José Augusto, Rita e Jorge, além do neto Júlio César.

 

Neste ano, a festa não vai acontecer devido à pandemia, mas Dona Cida está preparando kits com lanches, doces, refrigerante, bolo e brinquedos para crianças, tudo fruto de doações, as quais ela agradece.

 

“Meus queridos irmãos que me doaram todos este mantimento, eu recebo também dinheiro e o que sobra neste trabalho eu transformo em alimento, faço a cesta, e levo para as pessoas necessitadas. Eu agradeço você meu irmão, minha irmã, todos que ajudaram nesta festa. A festa não é só minha, a festa das crianças é de todos nós. Estou muito agradecida e muito feliz, Deus abençoe todos vocês”, afirmou Dona Cida.

 

Ao todo, foram doados pelo menos 80 brinquedos, 200 pães e um bolo. Só os brinquedos doados encheram pelo menos três camas em um dos quartos da casa de Dona Cida. Os lanches e os kits serão preparados e separados no próprio domingo de manhã, e a entrega deve começar a ser feita a partir das 9h. 

 

“É muita alegria mesmo para mim saber que eu não estou sozinha. Meu marido faleceu e eu continuo nesse trabalho. E não só. Meus filhos estão todos me ajudando e também os voluntários, as pessoas amigas, todos já conhecem a minha festinha. Isso me deixa com muita alegria, muito feliz, e a gente está passando também todas as coisas boas para outras pessoas”, disse. 

 

Segundo Dona Cida, que está com 82 anos, desta vez ela não fez o evento em janeiro por causa da pandemia. Já desde o ano passado, quando este período já havia começado, ela teve a ideia de entregar os alimentos e brinquedos nas casas das crianças.

 

“A gente deve respeitar esse momento de pandemia. Houve essa pequena mudança de tempo porque a gente ficou esperando dar uma melhorada, então nós passamos para o dia 13 de fevereiro. Mas serão visitadas as crianças do bairro. Não na minha casa para não juntar, então nós vamos levar tudo que eu daria aqui na minha casa, será levado e entregue a essas crianças ou entregaremos diretamente para os pais”, contou. 

 

Para a entrega dos kits para as crianças dos bairros, Dona Cida contará com a ajuda de pelo menos oito voluntários, que ajudarão na distribuição dos presentes e lanches para a garotada.

 

Ultimas Noticias