20.3 C
Araçatuba
segunda-feira, junho 27, 2022

Muita calma nessa hora

EVANDRO EVERSON DOS SANTOS

Atormentados por um passado não muito distante, deixado pela Guerra Fria (1940-1991), palco de um conflito político-ideológico, responsável por polarizar o mundo em dois grandes blocos, um alinhado ao capitalismo e outro alinhado ao comunismo, pequena parcela de brasileiros ainda acreditam no espectro do comunismo e ignoram os reais problemas que assolam o País. Influenciados pelas suas crenças e pelos vieses cognitivos, esses brasileiros subestimam as consequências nefastas da polarização e do extremismo de qualquer natureza, principalmente o político-econômico e institucional que ora vivenciamos.
Esquecem que vivemos em uma sociedade que se encontra fragilizada economicamente, a qual a maior parte dos cidadãos necessita de comida e empregos para sobreviver. Enquanto se digladiam por um espaço na Avenida Paulista, a fim de extravasar traumas, temores e angústias, em uma manifestação com o objetivo de dividir uma Nação entre os que apoiam um Governo e os que pedem o impeachment deste mesmo Governo, o País afunda em uma crise de confiança, afastando investidores internos e externos. Ansiosos ou em um estado de letargia não percebem que tal comportamento não vai trazer um alívio instantâneo aos nossos sentimentos, tampouco aos problemas estruturais da economia, podendo agravar mais ainda a situação.
Sugestões importantes para destravar a economia como as reformas tributária e administrativa, relações de trabalho, infraestrutura, comércio exterior, (confira 25 propostas listadas pela CNI – Confederação Nacional da Indústria, para reduzir os principais componentes do chamado Custo Brasil – entraves estruturais, burocráticos, trabalhistas e econômicos que atrapalham o crescimento do Brasil), nem sequer foram lembradas ou incluídas nas pautas de reivindicações na “festa cívica” a ser realizada no dia 07 de setembro próximo. Apesar disso, a inflação, inimiga de todos nós brasileiros, principalmente dos mais pobres, corrói avidamente os salários de trabalhadores formais e informais que lutam diariamente para sua sobrevivência e de seus familiares.
A inflação é real e não um espectro, ela está acontecendo em razão da tensão existente entre os Poderes da República. Sabemos que o Brasil sempre será um cenário desafiador; sabemos da volatilidade do valor dólar, do preço do petróleo, da oscilação da bolsa de valores, das commodities, enfim tudo o que equilibra e desequilibra a economia. Ingênuo ou alienado é aquele que pensa que economia e política não estão interligadas; política e economia são irmãs siamesas e o equilíbrio dos fundamentos citados, dependem da estabilidade politica, segurança jurídica, etc.
O Brasil precisa de pacificadores, de lideranças e não de pseudolíderes, que incitam a quebra da ordem pública e a desestabilização das Instituições Democráticas. Bravateiros, alguns deles protegidos pelo manto da imunidade parlamentar incitam o fechamento de cortes superiores de justiça e do congresso, esquecendo que eles próprios são frutos da Democracia e que sem um Parlamento não há razão de sua existência, tampouco do manto da imunidade parlamentar que os protege. Brasileiros acordem! Precisamos de um País pacificado, produzindo e não de caos e sangue derramado na Avenida. Concito-os em ter muita calma nesta hora.

Evandro Everson dos Santos
é pólicial militar aposentado e economistaaposentado e economista

Ultimas Noticias