11.8 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Mais de meio milhão de pessoas na região vão às urnas neste domingo

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

O segundo turno das eleições deste ano vai envolver mais de meio milhão de eleitores na região de Araçatuba. Juntos, os 43 municípios somam 566.873 pessoas aptas a votar. Elas vão ajudar a escolher o próximo presidente do Brasil, uma disputa que, na fase final, envolve apenas os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Eles também terão de escolher entre João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB) o futuro governador de São Paulo.
O último capítulo da “festa da democracia”, como são chamadas as eleições pelos mais entusiasmados, marca também o fim de um período em que região, a exemplo de todo o Brasil, só respirou política.
Os pouco mais de dois meses de campanha – tempo de propaganda eleitoral, considerando o primeiro e o segundo turnos – foram marcados por visitas de candidatos, atuação incisiva das lideranças políticas locais na defesa de seus postulantes e passeatas. E não poderia faltar, é claro, a batalha virtual, que teve, nas redes sociais, o espaço diuturno para as manifestações dos mais diferentes grupos partidários. Apesar do “inchaço” de postagens relacionadas às eleições, o MPE (Ministério Público Eleitoral), nas maiores comarcas da região, não registrou denúncias de “fake news”, ou seja, as notícias falsas que circulam na internet.
PRESIDENCIAL
A eleição presidencial deste ano foi considerada a que registrou maior número de candidatos nos últimos anos: 13, ao todo. Do total de postulantes, apenas dois visitaram a região durante a campanha – Álvaro Dias (Podemos), que ficou nas últimas posições, e, justamente, Bolsonaro, vencedor do primeiro turno.
Conforme levantamento feito por O LIBERAL REGIONAL, na etapa anterior do pleito, Bolsonaro só não foi o mais votado em Itapura dentre as 43 cidades. Em Araçatuba e Birigui, por exemplo, recebeu 67,45% e 71,47% dos votos, respectivamente.
Ainda no final da primeira fase, com a disputa caminhando para uma polarização entre Bolsonaro e Haddad, várias manifestações em prol dos dois candidatos ocorreram em Araçatuba e região. Passeatas a favor do postulante do PSL reuniram grande contingente nas ruas centrais. Em número bem menor, lideranças petistas promoveram atos em prol de Haddad, ficando, porém, restrito aos seus militantes. Com o segundo turno definido, não foram poucos os prefeitos e vereadores que declararam, publicamente, apoio a um dos candidatos.

ESTADO
O mesmo aconteceu na disputa pelo governo do Estado. Prova do quanto a corrida ao Palácio dos Bandeirantes foi equilibrada em 2018, voltando a ter segundo turno depois de 16 anos, está na divisão das lideranças políticas regionais entre as candidaturas de Doria e França.
De um lado, em Araçatuba, o prefeito Dilador Borges (PSDB) atuou como principal cabo eleitoral do ex-prefeito de São Paulo. Já em Birigui, o chefe do Executivo, Cristiano Salmeirão (PTB), se encarregou de liderar movimento com a adesão de diferentes governantes municipais pela reeleição do atual governador paulista.
Cada um dos dois candidatos que disputam neste domingo o comando do Estado mais rico do País esteve na região neste ano. Doria veio a Araçatuba durante a campanha para encontro com a militância de seu partido, enquanto França, antes de, oficialmente, tornar-se candidato à reeleição, fez três visitas, oportunidades em que liberou recursos e anunciou investimentos, o que ajudou a ficar conhecido junto ao eleitorado regional.

COMO SERÁ
Independentemente de quem vença para presidente ou governador, a região de Araçatuba tem grandes expectativas em relação aos novos governantes. Mais uma vez sem eleger deputado federal e tendo feito apenas um representante para a Assembleia Legislativa do Estado, é fato que os 43 municípios vão precisar de apoio federal e estadual para grandes investimentos. Seja por isso, ao término deste domingo, deixar divergências políticas de lado e buscar apoio para que a população seja beneficiada deverão estar em pauta.

 

Ultimas Noticias