AGRONEGÓCIO - Ricardo Salles afirma que agro do interior paulista é a locomotiva do país

Em Araçatuba, ex-ministro Ricardo Salles defende estímulo ao agronegócio e aguarda convites para ser candidato

Diego Fernandes – Araçatuba

O ex-Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, esteve nesta terça-feira (30) na Fazenda Água Branca, localizada na estrada do Guatambu, entre os municípios de Araçatuba e Birigui. Salles foi hóspede do casal Lilica e Fábio Almeida e do tradicional líder ruralista Flávio Telles de Menezes.
Ele participou de um encontro com empresários da região, onde fez uma palestra sobre questões do meio ambiente e de outros tipos de soluções para os geradores de emprego da região. Mais de 600 pessoas participaram do evento, segundo os organizadores, que também teve a presença do secretário de assuntos fundiários do governo Bolsonaro, Luiz Antônio Nabhan Garcia.
Ricardo Salles foi Ministro do Meio Ambiente entre 1 de janeiro de 2019 até 23 de junho de 2021, quando foi substituído pelo atual titular da pasta, Joaquim Pereira Leite.
Durante a visita, em entrevista à Clube FM 96,3 e ao jornal O LIBERAL REGIONAL, Salles comentou sobre a filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PL, afirmou que aguarda convite do partido para a filiação, e espera um alinhamento de estratégias eleitorais para as eleições de 2022.
“Nós temos um alinhamento quase absoluto, presidente Bolsonaro, depois de 20 anos de esquerda dominando a máquina pública, trouxe visões muito diferentes que vão desde a pauta liberal na economia, defesa da família, uma visão mais a favor do setor produtivo em várias áreas, então eu sigo sendo um grande entusiasta dessa mudança que representou a eleição em 2018 com o presidente Jair Bolsonaro”, disse Salles.
Ao ser perguntado se também irá para o PL, Salles desconversou, mas admitiu que aguarda convite do partido, tanto para filiação como para disputa eleitoral em 2022.
“O PL, a exemplo de outros partidos, têm estratégias regionais, tem aliança, tem presença, então qualquer desenho que se faça tem que ser sempre construído, isso não é uma decisão imposta, a partir de agora vamos construir as alternativas possíveis. Tem que ver se vai ter o convite primeiro, vamos aguardar”, disse Salles, que ainda afirmou que pretende continuar na vida pública. “Desde 2006, quando eu fundei com mais algumas pessoas o Movimento Endireita Brasil, eu defendo que as pessoas que têm vocação para a vida pública, participem do processo eleitoral. Nessa lógica, eu tenho que ser o primeiro a continuar participando de algo que eu acredito, que é a vida pública”, seguiu.

Valorização da polícia
Ex-secretário do meio ambiente do estado de São Paulo entre os anos de 2016 e 2017 com o ex-governador Geraldo Alckmin, Ricardo Salles defendeu a valorização da polícia paulista, e acredita que a atual visão, imposta pelo PSDB, precisa mudar, para dar liberdade de ação às forças policiais.
“A gente deveria ter aqui em São Paulo um endurecimento maior na parte de política de segurança pública. São Paulo, por uma visão do PSDB, acabou sendo um estado em que a polícia não teve a devida valorização, o governo do presidente Bolsonaro, por outro lado, é uma administração pública que valoriza muito a polícia. Nós sofremos no estado um paradoxo, que é a vitimização do criminoso e a responsabilização excessiva e muitas vezes injusta do policial. Com isso a polícia fica acuada e quem vence essa disputa é o crime organizado, é a criminalidade do dia a dia, então essa por exemplo é uma visão que acho que tem que mudar”, afirmou.

Palestra
Além de Araçatuba, o ex-ministro Ricardo Salles também participou de reuniões onde palestrou para empresários em Presidente Prudente na última segunda-feira (29). Nesta quarta (1), ele encerra sua passagem pelo interior em Lençóis Paulista.
Para ele, o agronegócio paulista é a locomotiva do Brasil e a carga tributária precisa ser revista para que o estado siga produzindo mais.
“Todos aqueles que são próximos ao governo, fazem parte ou fizeram, no meu caso, parte do governo Bolsonaro, defendem muito o setor produtivo, não só o agro que é uma das grandes forças da nossa economia, mas também a indústria, o setor imobiliário, os serviços. Nós precisamos ver […] melhoria da parte de competitividade, reduzir carga tributária, melhorar as perspectivas de desenvolvimento e emprego, enfim, assuntos que estão presentes no dia a dia de todos os brasileiros e dos paulistas em geral”, completou.

Veja também

Araçatuba tem terceira morte do ano por covid; Birigui ultrapassa 4 mil atendimentos de síndromes gripais em uma semana

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA E REGIÃO Com mais 502 casos de covid-19 registrados em Araçatuba …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *