12.9 C
Araçatuba
sexta-feira, agosto 19, 2022

Em ano, hospital contratado pela Prefeitura fez mais de 8 mil consultas

ANTÔNIO CRISPIM M- ARAÇATUBA

O atendimento oftalmológico na rede pública de saúde sempre foi um desafio dos governantes é um problema sério para os pacientes, que esperam anos na fila. Este realidade começou a mudar em Araçatuba em junho do ano passado, quando a pedido do prefeito Dilador Borges e do deputado federal Fausto Pinato, o então ministro da Saúde, Gilberto Occhi, durante visita ao município, anunciou a liberação de recursos para atendimento da demanda reprimida. O Hospital Central assinou contrato com o município no dia 23 de outubro do ano passado e no dia 27 de novembro, iniciou o atendimento. Em um ano, os números surpreendem. Foram mais de 8 mil consultas, 16 mil exames, 3 mil tratamentos de glaucoma e 1.122 cirurgias. O contrato é de quase R$ 2,5 milhões. A expectativa é de que o contrato seja renovado para que o atendimento possa continuar.
O anúncio foi feito pelo ministro em julho. Já em setembro, preparando-se para ser habiltado, o Hospital Central inaugurou um moderno centro oftalmológico. No dia 23 de novembro o prefeito Dilador Borges e a direção do hospital assinaram o contrato para início dos atendimentos, pelo SUS, no Centro Oftalmológico de Alta Complexidade para atendimento de demanda dos 40 municípios da região. A Secretaria Municipal de Saúde de Araçatuba foi a responsável pela coordenação frente aos municípios.
“O contrato habilita o Centro Médico de Araçatuba – Hospital Central – como unidade de atenção especializada em alta complexidade em Oftalmologia, de acordo com a portaria 2.064/2018 do Ministério da Saúde, que provê ao Município o recurso de R$2.490.113,64, proveniente do Bloco de Custeio das Ações e Serviços Públicos de Saúde, a ser incorporado ao Grupo de Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar – MAC do Estado de São Paulo e Município de Araçatuba”, informaram à época da assinatura.
De acordo com a direção do hospital, o contrato firmado entre a instituição de saúde a Prefeitura de Araçatuba foi modelo para o estado devido aos resultados positivos, possibilitando oferecer serviços de alta complexidade a milhares de pacientes que estavam na fila há muitos anos. “Foi uma ação de cunho social e sem qualquer cunho político do prefeito araçatubense, já que 60% dos pacientes atendidos eram de outras cidades”, disse o sócio e assessor jurídico do hospital, Edgar Antônio dos Santos.
O atendimento envolveu pacientes de mais de 40 municípios. “Certamente o prefeito Dilador Borges teve o apoio de outros prefeitos, que assumiram o transporte dos pacientes até Araçatuba”, disse Edgar dos Santos, destacando que houve esforço concentrado de todos os envolvidos para oferecer o melhor serviço.

O sócio do hospital citou o empenho de pessoas da administração municipal, como a secretária Carmem Guariente e equipe (Mauriceia Mutto, P_aula, Vanessa e Maria) e os secretários João Esgalha (Fazenda) e Manoel Afonso (Governo). O advogado enalteceu, também, o empenho de toda a equipe do hospital, desde a recepção aos médicos e equipe de enfermagem. “Procuramos criar um ambiente diferenciado de acolhimento aos pacientes de toda a região”, acrescentou.

NÚMEROS DO ATENDIMENTO
Em um ano de contrato, foram feitas 8.052 consultas, 3.342 tratamentos de glaucoma com fornecimento de aproximadamente 4 mil frascos de colírio, 1.122 cirurgias e 16.264 exames. Na avaliação de Edgar Antônio dos Santos, um número surpreendente para os padrões da saúde pública, mostrando que a parceria entre o poder público e o setor privado pode resultar em bons serviços para a população.
A direção do Hospital Central revelou que a partir de agora já começa a pensar em uma nova jornada de trabalho. “Agradecemos a confiança do prefeito Dilador Borges e equipe, da Câmara Municipal e o empenho do deputado Fausto Pinato em viabilizar o convênio”, concluiu Edgar Antônio dos Santos.
No ato de assinatura do contrato, o Dilador Borges, lembrou que a contratação é resultado de convênio conquistado junto ao Ministério da Saúde, que beneficia não só Araçatuba, mas dezenas de cidades da região.
Neste primeiro contrato foram atendidos pacientes de Andradina, Araçatuba, Auriflama, Avanhandava, Alto Alegre, Araraquara, Birigui, Bilac, Buritama, Barbosa, Braúna, Bento de Abreu, Brejo Alegre, Castilho, Clementina, Coroados, Guararapes, Guaraçai, Gabriel Monteiro, Guzolândia, Glicério, Ilha Solteira, Itapura, Lavínia, Luiziânia, Lourdes, Murutinga do Sul, Nova Independência, Nova Luzitânia, Nova Castilho, Penápolis, Pereira Barreto, Piacatu, Rubiácea, Santo Antônio do Aracanguá, Sud Mennucci, Suzanápolis, Santópolis do Aguapeí, Santo André, Uberlândia e Valparaíso.

A8 HOSPITAL RECEPÇÃO.jpgACOLHIMENTO – Mais de 60% dos pacientes atendidos foram de dezenas de cidades da região
DAVID PRATES

Ultimas Noticias