CUIDADOS - Kléber de Almeida, da CPFL, afirma que instalador deve evitar adquirir lâmpadas sem selo de qualidade

Consultor da CPFL destaca cuidados para instalação de luzes de Natal e recomenda uso de lâmpadas LED para economia

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Os enfeites natalinos são uma tradição do mês de dezembro, podendo ser encontrados em fachadas de estabelecimentos comerciais, empresas, residências, prédios e em outros diversos locais.

Esta decoração faz parte de uma tradição iniciada pela Igreja Católica e segundo ela começa sempre quatro domingos antes do Natal, sendo que neste ano a data inicial foi em 29 de novembro, muito embora bem antes disso já se via decorações de natal, principalmente na região central, na área do comércio de rua.

Porém, é importante verificar a qualidade das pequenas luzes de Natal instaladas em casa ou na empresa. A reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL conversou com o consultor de negócios da CPFL Paulista, empresa concessionária do serviço de energia elétrica em Araçatuba, Kléber de Almeida Araújo, que deu algumas dicas para a economia de energia e para que evitar curto-circuitos com a instalação dos enfeites.

Segundo Kléber, um dos principais cuidados que o instalador deve observar é o de não colocar vários enfeites conectados na mesma tomada, o que pode acarretar uma sobrecarga de energia. Ele também orienta que a pessoa verifique a qualidade e a certificação do produto quando for adquirir luzes natalinas.

“Diferente de todas as iluminações que você vai usar internamente, a iluminação que vai externamente enfeitar uma casa tem que ser própria, não pode ser a mesma interna, porque ela tem proteções adequadas para as intempéries como chuva e sol, então tem que ter esse cuidado na hora de comprar o equipamento. Por isso, pedimos para que as pessoas utilizem equipamento com o selo Inmetro”, orientou.

Caso os fios dos chamados piscas-piscas estejam deteriorados, a recomendação de Kléber e da CPFL é para que se compre outro equipamento, para evitar curto-circuitos, que podem provocar incêndios e até mesmo explosões. Outra precaução de segurança é checar o estado das instalações elétricas antes de ligar qualquer enfeite natalino à tomada, verificando se a capacidade e a resistência dos condutores, tanto da fonte de energia quanto dos enfeites em si, são compatíveis com a carga elétrica requerida. Assim, o consumidor deve ficar atento às informações sobre potência, tensão de alimentação e instruções de uso que consta na embalagem do pisca-pisca.

“A pessoa que puder contratar um profissional da área de elétrica para auxiliá-lo na instalação dos seus enfeites natalinos é importante. Aqueles que não conseguem, pelo menos procure comprar equipamentos e enfeites natalinos que estão aprovados pelo Inmetro. Isso é muito importante, pois garante a segurança da sua família e de demais pessoas que possam estar em contato com esse tipo de equipamento”, explicou o consultor da CPFL.

Não é recomendada a colocação dos enfeites luminosos próximos a piscinas ou em locais molhados. Em áreas sujeitas a chuvas, o consumidor deve escolher os modelos de piscas-piscas resistentes à água. A pessoa também deve evitar, a todo custo, instalar a decoração natalina com mãos e pés molhados dado o risco de choque.

Economia

A principal dica de economia dada pelo consultor de negócios da CPFL, Kléber de Almeida, para a colocação dos pisca-piscas é a compra de lâmpadas de LED. Ele lembra que esse tipo de lâmpada pode gerar uma economia de até 70% no consumo em relação às lâmpadas comuns, consequentemente gastando menos energia.

“Quando liga uma certa quantidade de iluminação, dependendo a potência dessa lâmpada, logicamente pelo número de horas que você vai deixar ligada, o seu medidor de energia vai estar registrando, então você vai ter um consumo maior de energia elétrica neste período. É importante as pessoas, depois de determinado horário, desligue os enfeites natalinos, sendo assim ele economizará mais”, concluiu Kléber de Almeida.

Com a popularização do LED, o mercado oferece cordões com mais de 300 pontos de luz consumindo menos de 10 watts. Os LEDs são mais seguros, pois trabalham a baixas temperaturas.

O consumo de energia vai depender da quantidade de lâmpadas que serão utilizadas. Cada pequena lâmpada incandescente utilizada na decoração das árvores de Natal consome entre 1 Watt e 5 Watts. Portanto, um conjunto cem luzinhas (o modelo mais comum encontrado no mercado), de 1 watt cada, por exemplo, tem uma potência equivalente entre 100W (o mesmo que uma antiga lâmpada incandescente de 100W), que se ficar acesa durante 4 horas por dia consome 12kWh/mês de energia elétrica. Já um conjunto de até 300 lâmpadas em LED consome até 10W.​ (Com informações da CPFL Paulista)

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Hospitais vão suspender cirurgias eletivas com fase vermelha

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Como forma de priorizar os atendimentos para pacientes com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *