15.1 C
Araçatuba
sábado, agosto 13, 2022

Comunidade católica programa missa pelos seis meses da morte de Irmã Laurinda

Uma missa pelos seis meses de falecimento da freira Laurinda Paullin será celebrada na próxima segunda-feira às 19h30, na Paróquia São João, em Araçatuba. Irmã Laurinda, como era conhecida, pertencia à Ordem das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, instituição religiosa que fundou e mantém o Colégio Nossa Senhora Aparecida e que até meados dos anos 70 foi representada por centenas de freiras que atuavam em equipes de enfermagem e parte da administração da Santa Casa de Araçatuba.
Aos 89 anos, 66 dos quais dedicados ao apostolado, Irmã Laurinda faleceu no dia 8 de outubro do ano passado, em Marília, em decorrência de problemas cardiovasculares.
Em Araçatuba, onde atuou até se aposentar, Irmã Laurinda teve seu nome eternizado no mural sacro em azulejos que ela pintou à mão possivelmente no início da década de 60. À artista plástica Rose Fávero que esteve com ela quando foi convidada – mas não tinha mais condições físicas- para pintar novamente azulejos que havia desprendido do painel, irmã Laurinda contou algumas curiosidades sobre o trabalho original.
“Ela disse por exemplo que em vez de usar mesa inclinada, especifica para este tipo de pintura, preferia montar os módulos de azulejos no chão para aplicar a pintura; foi desta forma que o painel da Santa Casa de Araçatuba foi criado e produzido”, relatou Fávero que em 2016 foi contratada juntamente com sua empresa de recuperação de artes sacras para restaurar o painel de mais de 50 anos de existência.
Outra descoberta revelada no encontro entre a freira, quando ainda residia em Birigui, e a restauradora: a pintura não era uma atividade âncora no cotidiano de irmã Laurinda; somente um hobby. “Ela disse que fez todo o painel da Santa Casa e outras pinturas em suas horas de folga.
Um hobby que rendeu bons frutos à arte sacra dos lugares por onde passou. Em Marília, por exemplo, cidade onde supostamente a freira ainda resida, o talento dela é descrito em uma reportagem veiculada em agosto de 2014, pelo Diário de Marília. Na reportagem “A Avenida da Saudade”, a jornalista Rosalina Tanuri menciona a existência no cemitério da cidade, de um total de 60 lápides com obras, dentre painéis artísticos em peças de azulejos e afrescos reproduzindo passagens bíblicas e imagens sacras, pintados por Irmã Laurinda Paullin.

O painel
Totalmente restaurado, o painel incrustado na entrada principal da Santa Casa de Araçatuba tem como tema, o ministério de cura dos doentes que Jesus Cristo realizou em vida.
mural.JPGA Bíblia relata 27 curas, verdadeiros milagres, que somente alguém com o poder do Filho Unigênito de Deus, poderia realizar. Em seu trabalho, irmã Laurinda unificou todas essas curas, em um cenário que lembra o Tanque de Betesda, em Jerusalém.
De acordo com a Bíblia, era ali que os doentes crônicos se reuniam por acreditar que os primeiros que entrassem nas águas do tanque após os anjos agitá-las, seriam curados. Pelo relato bíblico um paralitico passou 38 anos esperando a oportunidade de entrar nas águas, mas não tinha quem o colocasse dentro do tanque. Um dia, Jesus passou por ali e curou o paralitico, sem que ele precisasse de ser colocado nas águas.

DA REDAÇÃO
Araçatuba

Ultimas Noticias