10.7 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Cabeleireiros são maioria dentre os pequenos negócios em funcionamento em Araçatuba

Com um estabelecimento em funcionamento no bairro Umuarama, Luís Fernando Marques é um profissional padrão de Microempreendedor Individual em Araçatuba. Tem 33 anos de idade, pertencendo à faixa etária em que está praticamente 30%, ou a maioria, desses empresários na cidade, que oscila dos 31 aos 40. Sua profissão? Cabeleireiro, justamente a que concentra o maior número dos chamados MEIs.
De acordo com pesquisa feita pelo Observatório de Economia Regional da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional Araçatuba), divulgada esta semana com base em dados do Portal do Empreendedor, de 10.590 microempreendedores registrados, 1.153 atuam no corte de cabelo. O montante corresponde a 10,8% do total. São fatores que levam o empreendedor da zona leste araçatubense a acreditar que sua profissão está valorizada em um momento ainda marcado pela dificuldade de se arrumar emprego no Brasil. “A cada dia que passa, cresce mais ainda”, diz Luís Fernando. “Hoje, estou muito satisfeito com minha profissão”, completa o cabeleireiro. Há quatro anos e cinco meses nesse ramo, ele conta que, em média, atende de dez a 20 pessoas por dia em seu salão.

CRESCIMENTO
Valorizado também está o mercado de MEIs, em geral. Conforme o grupo de estudos da FEA, formado por universitários de Administração e Ciências Econômicas, neste ano, esta atividade cresceu 2,7% até o final do mês passado em Araçatuba. Em 1º de janeiro, havia 10.310 empresas, enquanto em 31 de outubro, chegaram às atuais 10.590. Ou seja, em dez meses, foram instaladas 280 novas MEIs no maior município da região.
Microempreendedores Individuais são pequenos empresários que podem faturar até R$ 81 mil por ano. Essa modalidade de empresa completa dez anos em 2018. Foi criada pela lei complementar 128/2008, que alterou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/2006).
Segundo o coordenador do observatório, o professor e economista Marco Aurélio Barbosa, a pesquisa permite concluir que os setores do comércio e prestação de serviços se destacam entre os dez principais tipos de MEIs instalados na cidade. Depois dos cabeleireiros, vêm o ramo de comércio varejista de artigos de vestuário, com 804 empresas. Na terceira posição, obras de alvenaria, com 511 unidades. Outras atividades no tratamento de beleza somam 356 microempreendedores.
No levantamento, que procurou traçar um perfil dos MEIs em Araçatuba, foi constatado ainda que, logo após a faixa etária de Luís Fernando, vem o grupo dos 41 aos 50 anos, com 2.550 empresários (24,08% do total). No terceiro lugar, aparecem empreendedores entre 21 e 30 anos (19,99%).

Negócio tem sido alternativa em tempo de desemprego alto

Formalizar-se como MEI tem sido alternativa para muita gente em tempo de desemprego alto no Brasil – atualmente, na casa dos 12 milhões. De acordo com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa), em todo o País, o número de MEIs chega a mais de 6,7 milhões. Só no Estado de São Paulo, são 1,5 milhão.
Esse universo reúne mais de 500 atividades profissionais, em geral ligadas ao comércio, à indústria ou aos serviços. Além de cabeleireiros, podem ser vendedores de cachorro-quente, costureiras, mecânicos, entre tantos outros.
Além de ter faturamento anual de até R$ 81 mil, quem quiser trabalhar como MEI precisa ficar atento a uma série de regras. O negócio criado e administrado pelo empresário deve contar, no máximo, com um empregado. Ele também não pode ter sócio nem participação em nenhuma empresa, razão pela qual se justifica o nome dessa categoria.
Mais exigências: profissões regulamentadas de caráter técnico ou científico, como advogados, médicos e engenheiros, não se enquadram. Do microempreendedor, ainda será cobrado, por mês, R$ 47,70 de INSS, R$ 1 de ICMS e R$ 5 de ISS. Outra obrigatoriedade é a emissão nota fiscal para serviços prestados a empresas. Quanto ao único funcionário que o MEI pode ter, deve-se pagar um salário mínimo ou o piso salarial da categoria. Ao contratar, é necessário ficar atento ao cumprimento de obrigações como 13º salário, 1/3 férias, FGTS e vale transporte.
Além da possibilidade de trabalho, o MEI representa a chance de formalização de negócio de forma simplificada. E ainda: a legalização da atividade, redução no recolhimento dos tributos e acesso a serviços bancários.

SERVIÇO
Outras informações podem ser obtidas no Sebrae Araçatuba, pelo telefone: 3607-2970. O endereço é Avenida dos Araçás, 2.113.

info-mei1

info-mei2

ARNON GOMES
Araçatuba

Ultimas Noticias