14.7 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 10, 2022

Bombeiros de Araçatuba chegam à Baixada Santista após tragédia

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

Bombeiros de Araçatuba vão Homens do 20° Grupamento dos Bombeiros de Araçatuba viajaram para o litoral paulista a fim de auxiliar outras equipes da corporação nos trabalhos de resgate de vítimas depois dos temporais que atingiram a Baixada Santista no início da semana. Os veículos deixaram a sede do Posto de Bombeiros do bairro Jussara na manhã dessa quarta-feira (4) e chegaram no fim do dia ao destino

Antes do embarque, os 21 homens se reuniram com o capitão Walter Cruz de Oliveira, comandante dos Bombeiros de Andradina e responsável pela operação de apoio. Foram repassados os detalhes de como seriam os trabalhos nos próximos dias, apesar das incertezas, já que ainda não se sabia o que poderia ser feito.

“Infelizmente, nesse tipo de ocorrência, que demanda um número maior de efetivo e que perdura por mais tempo, é solicitado o tipo de apoio específico para cada grupamento de bombeiro. Então, nós fomos convocados durante a noite e nos solicitaram alguns bombeiros com qualificações técnicas específicas e de material”, afirmou durante entrevista à reportagem.

EXPERIÊNCIAS

Os homens escalados para a missão possuem qualidades específicas, conforme explicação do oficial. Alguns têm experiência no Canil, outros em mergulhos, por exemplo. Com o maior número de pessoas reunidas, as equipes conseguem atender a uma ampla frente de trabalho.

“Nós temos especialistas na área de canil, salvamento terrestre, salvamento aquático e mergulho. Então, nós agregamos a maior quantidade possível de qualidade desses homens para que atendam as estratégias adotadas pelos comandantes de lá”, explicou.

ORAÇÃO

Antes da saída do quartel, os bombeiros fizeram uma roda humana e oraram. Muitos não sabem o que vão encontrar pela frente e quando voltarão para suas casas. Na bagagem, além de levarem enxadas e outros equipamentos para localização de corpos, eles levaram o sentimento de união para ajudar àqueles que mais precisam nesse momento.

“Provavelmente já foi instaurado o nosso sistema de comando de incidentes de emergência. Já existe uma ação específica empregada e, assim que chegarmos, seremos divididos em áreas diante do cenário que iremos encontrar”, finalizou o capitão.

TRAGÉDIA

O número de mortos pelas chuvas na Baixada Santista não para de subir. Até o fechamento dessa edição, 23 mortes já tinham sido confirmadas e outras 26 pessoas continuavam desaparecidas. Dois bombeiros morreram durante os trabalhos de resgate.
No Guarujá são 18 mortos e 20 desaparecidos; em Santos são três óbitos e cinco desaparecidos e em São Vicente, um óbito e dois desaparecidos. O número atual de desabrigados é de 118 no Guarujá, três em São Vicente e 150 em Santos. Há ainda 100 desalojados em Santos e 20, em São Vicente.
Na manhã dessa quarta-feira (4), o Instituto Médico Legal libertou 15 corpos, entre eles, os de dois irmãos de seis e três anos, o de um bebê de dez meses e o de uma menina de 11 anos. Há ainda um idoso de 60 anos. As idades das outras vítimas (quatro homens e seis mulheres) variam entre 25 a 43 anos.
O governador do estado de São Paulo, João Doria, disse, no Twitter, que o Centro de Gerenciamento de Emergências da Defesa Civil segue mobilizado e acompanhando as buscas por desaparecidos e as ações de prevenção a novos deslizamentos.

VOLUME DE CHUVA
Em um período de 24 horas, de acordo com dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), choveu 320 milímetros no Guarujá, o equivalente a 320 litros de água por metro quadrado.

O temporal começou na noite de segunda-feira (2) e se estendeu durante toda a madrugada e manhã de terça. Moradores registraram alagamentos, deslizamentos de terra e quedas de barreira nas rodovias Anchieta, Cônego Domênico Rangoni, Rio-Santos e Guarujá-Bertioga. (Com informações de Agência Brasil)

 

 

 

Ultimas Noticias