Home Cidades Araçatuba Beneficiários chegam a passar mais de duas horas na fila por aposentadoria

Beneficiários chegam a passar mais de duas horas na fila por aposentadoria

8 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Desde o começo do período mais rígido da pandemia no Brasil, no mês de março, o início de mês para boa parte dos aposentados tem sido de muita paciência na hora de receber o benefício da Previdência Social. O período de espera para o atendimento tem ultrapassado e muito o tempo mínimo exigido legalmente de até 15 minutos para que os clientes sejam atendidos nas agências bancárias.

Em Araçatuba, as agências do banco Mercantil do Brasil, recebem, todos os meses, milhares de aposentados que retiram seu benefício através dos caixas eletrônicos. Muitos deles necessitam de auxílio de atendentes para mexer no equipamento, porém, desde a pandemia, mesmo aqueles que conseguem mexer sozinhos nas máquinas, estão tendo que ficar muito tempo na fila.

Nesta semana, a reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL esteve nas duas agências do banco, no centro de Araçatuba, uma na rua Oswaldo Cruz, e outra na rua Carlos Gomes. Nos dois dias, por volta de 10h, a fila chegava a dobrar o quarteirão. Na agência da Oswaldo Cruz, a fila chegou a dobrar o quarteirão da rua Olavo Bilac.

Um aposentado, que não quis se identificar, que mora no bairro Jussara, conversou com a reportagem e disse que tem passado por este problema desde que a pandemia começou. “Eu estou aqui já faz mais de uma hora, o atendimento está demorando assim desde que começou essa pandemia”, afirmou o homem, que havia chegado ao local pouco depois das 8h e ainda estava na parte da fila que fica do lado de fora da agência próximo das 10h.

Ele conta que também utiliza a agência para pagamento de algumas contas e que não tem facilidade em utilizar os canais digitais, como recomenda a Febraban, Federação Nacional dos Bancos. “Se eu soubesse mexer nesses aplicativos eu nem viria aqui perder tempo, mas eu não sei, então sou obrigado a enfrentar essa fila”, lamentou.

Atualmente, as agências do banco estão atendendo das 8h às 14h e estão priorizando o atendimento para beneficiários do INSS, mesmo assim não têm conseguido cumprir o período de atendimento.

Em Birigui, a situação não é diferente. Na única agência, localizada na rua Santos Dumont, no Centro, duas filas são montadas para atendimento, na Santos Dumont e na 9 de julho, e aposentados e pensionista relatam até duas horas para o atendimento em caixa eletrônico para o saque do benefício.

Outras agências

Além do Mercantil, aposentados que recebem o benefício por outros bancos, como Caixa Econômica Federal, Bradesco e Banco do Brasil, também reclamam que o tempo de atendimento mínimo não está sendo respeitado.

Por causa da pandemia, as filas estão sendo organizadas do lado de fora das agências, em muitos casos fazendo com que os clientes fiquem embaixo do sol ou da chuva. No caso do Bradesco, um toldo foi montado em frente a agência do Calçadão.

Já no caso da Caixa Econômica, por estar recebendo também os clientes em busca do auxílio emergencial, para um maior distanciamento na fila, a agência principal, na praça Rui Barbosa, tem contado com apoio da Guarda Municipal para o bloquei do trânsito entre 8h e 14h.

Lei

Em Araçatuba, lei municipal criada em 2005, no governo de Jorge Maluly Netto, prevê que os atendimentos de clientes em agências bancárias não podem ultrapassar o período de 15 minutos em dias normais e de 30 minutos em datas anteriores ou posteriores a feriados.

O descumprimento dessa regra pode acarretar multa para a agência bancária em questão. Em maio de 2019, os vereadores de Araçatuba aprovaram o aumento da penalidade de R$ 4 mil para R$ 10 mil.

Em agosto, após requerimento proposta na Câmara Municipal, a prefeitura informou que 38 intimações haviam sido emitidas pelo serviço de fiscalização e posturas para agências bancários do município no mês de junho deste ano, em um momento mais complicado da pandemia.

Em resposta ao requerimento, a administração afirmou que as agências estavam encontrando problemas para o atendimento no tempo necessário por causa do pagamento do auxílio emergencial e da pandemia.

FILA – Aposentados aguardam atendimento do lado de fora de agência bancária na rua Oswaldo Cruz – DIEGO FERNANDES

Compartilhe esta notícia!