MANUTENÇÃO - Governo João Doria anunciou que Araçatuba segue na fase amarela

Araçatuba tem o 5º melhor índice de ocupação de leitos de SP; estado todo está na fase amarela

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A região de Araçatuba mantém a quinta menor taxa de ocupação de leitos de UTI entre as 17 regiões do estado de São Paulo. Os números foram divulgados no início da tarde desta segunda-feira pelo governo do estado de São Paulo durante a atualização do Plano São Paulo de flexibilização da economia, organizado pelo Comitê de Contingência da covid-19 no estado.

Araçatuba se manteve na fase 3 (Amarela) na reclassificação. Todo o estado de São Paulo passou para a fase amarela, inclusive as regiões da Grande São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista, Piracicaba e Taubaté, que já tinham avançado para a fase 4 (Verde). A nova atualização começa a valer a partir de quarta-feira, dia 2 de dezembro. A nova atualização está marcada para o dia 4 de janeiro de 2021.

Considerado pelo comitê como o dado mais importante para o retrocesso ou avanço de uma região dentro do plano, o índice de ocupação de leitos de UTI está em 33,2% na região de Araçatuba, e só é mais alto que o das regiões de Barretos (24,4), São João da Boa Vista (25,4), Araraquara (31,3) e Franca (33). O índice é mais baixo do que a media do estado de São Paulo, que segundo os dados divulgados ontem, está com 51,8% dos leitos de UTI ocupados.

Além disso, a região de Araçatuba apresenta o segundo índice mais baixo de internações em todo o estado, nos últimos 15 dias. Na comparação feita com os primeiros dias de novembro, a última quinzena teve uma queda de 3% no número de internações na região (0,97), sendo que há 25 internações por cada 100 mil habitantes, índice considerado satisfatório e que seria suficiente para o avanço à fase verde.

A única região que teve uma queda de internações mais acentuada que Araçatuba foi a Ribeirão Preto, que teve queda de 13% (0,87) e mantém 22,6 internações a cada 100 mil habitantes.

Em todas as demais regiões do estado houve aumento no índice de internações, com destaque para Presidente Prudente, com acréscimo de 48% (1,48) no número de internados em 15 dias; e Barretos, com aumento de 44% (1,44). Em todo o estado de São Paulo o aumento foi de 7% (1,07).

Na região da DRS II, em Araçatuba, quase todos os índices estavam aptos à fase verde, com exceção do número de óbitos. Em 15 dias, houve um aumento de 35% no número de óbitos em toda a região, segundo o painel divulgado pela saúde do estado, além disso a media na região é de 5,3 mortes a cada 100 mil habitantes, índice que inclusive está nos patamares da fase laranja, que é ainda mais restritiva para a economia, porém como não está entre os principais índices não foi suficiente para que a região regredisse.

Este número de 5,3 mortes a cada 100 mil habitantes é o segundo pior do estado de São Paulo, só ficando atrás da Baixada Santista, que regista uma media de 7,9 mortes para o mesmo número de moradores. O mais baixo é o de Barretos, com 1,7. Em todo o estado o índice está em 3,4.

100% amarelo

Com a regressão das regiões de Piracicaba, Baixada Santista, Campinas, Grande São Paulo e Taubaté, 76% dos cerca de 45 milhões de paulistas voltaram à fase amarela, sendo que agora 100% da população do estado está nesta fase.

Agora, estas regiões terão de seguir as mesmas regras da DRS II, de Araçatuba, e das demais que já estavam nesta fase, que é a abertura das lojas do comércio, shoppings, bares, restaurantes, salões de beleza e academias por, no máximo, 10 horas por dia, sendo que todos eles não podem passar do limite máximo de 40% do público permitido no alvará de funcionamento.

Além disso, bares e restaurantes só podem atender presencialmente até às 22h, bem como as academias; e há proibição de eventos com público em pé, podendo acontecer apenas eventos com público sentado e lugar marcado, como peças de teatro, shows musicais, de humor ou exibições de filmes em cinemas.

“É uma medida de prudência que estamos tomando para melhorar o controle da pandemia. Precisamos do apoio da população e de micros, pequenos, médios e grandes empresários. E o contínuo apoio dos verdadeiros heróis que são os profissionais de saúde que, em São Paulo, já ajudaram a salvar milhares de vidas e continuarão a fazê-lo”, disse o governador João Doria sobre a regressão destas regiões para a fase amarela, nesta segunda-feira.

“Os dados dos últimos dias sustentam a necessidade de políticas mais restritivas, que reduzem aglomeração e circulação de pessoas”, afirmou o Secretário de Saúde Jean Gorinchteyn. “Amarelo quer dizer atenção e respeito às regras sanitárias, evitando aglomerações, festas e encontros que estão levando o vírus a circular mais entre a população”, acrescentou.

No dia 16 de novembro, o Governo do Estado decidiu adiar nova reclassificação devido a instabilidades de dados do Ministério da Saúde.

Se tivesse sido mantido, o cronograma anterior deixaria 89% da população do estado na fase verde, com o progresso de outras seis regiões. Com a verificação dos dados atualizados de avanço de casos e internações por COVID-19, o Governo de São Paulo optou pela ampliação de medidas de distanciamento social.

Lins

O município de Lins, que faz parte da área de cobertura do SRC e pertence à região administrativa de Bauru, está entre os 62 municípios que são considerados em estado de atenção, devido ao aumento de casos e internações devido à pandemia de covid-19.

Nesta terça-feira (1), haverá uma videoconferência do governador João Doria que contará com o prefeito Akio Matsuura (PSDB) e com os demais chefes do executivo dos outros 61 municípios para a discussão de medidas adicionais e conjuntas para o controle da pandemia.

“Faremos essa reunião com os 62 prefeitos com o objetivo de melhorar o controle da pandemia nesses municípios e oferecer a eles, se necessário, apoio para que possam proceder com as orientações do Governo de São Paulo”, afirmou Doria.

Os municípios destacados possuem mais de 70 mil habitantes e apresentam, segundo última atualização realizada em 28 de novembro, ocupação média de leitos acima de 75% ou aumento de internações em mais de 10%, na comparação dos últimos sete dias com o mesmo período anterior.

Dentre estes municípios estão Bauru, Marília, Catanduva. Nenhum dos 62 municípios em atenção pertencem à DRS II, região de Araçatuba.

REGRESSÃO – Regiões próximas à Capital Paulista, que estavam na fase verde, retornam para a fase amarela

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Cerca de 150 policiais devem completar ciclo da vacinação contra a covid nesta terça em Araçatuba

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Policiais e agentes de segurança que não tomaram a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *