18.9 C
Araçatuba
segunda-feira, maio 16, 2022

Aluguel de imóveis na região de Araçatuba cresceu no último mês do ano passado

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

A locação de residências cresceu 39,67% em dezembro de 2021, na comparação com novembro, em Araçatuba e outras oito cidades vizinhas, recorde nos cinco meses transcorridos desde agosto do ano passado, quando o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP) iniciou as pesquisas sobre os mercados de locação e venda de imóveis usados na região.

 

Na pesquisa de dezembro, com a participação de 20 imobiliárias e corretores, as vendas de imóveis usados também cresceram, superando em 5,4% as de novembro. 

 

Mas nos dois casos esses bons resultados não foram suficientes para que os cinco meses transcorridos de agosto a dezembro acumulassem saldo positivo. As vendas fecharam com saldo negativo de 82,31% e a locação com queda acumulada de 36,62%.

 

“Apesar do resultado positivo de dezembro, a limitação dos financiamentos bancários no mês anterior foi o entrave principal ao crescimento sustentado das vendas nos meses finais do ano, frustrando a previsão sobre o comportamento desse mercado”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP.

 

Os novos inquilinos das nove cidades da região de Araçatuba escolheram morar em imóveis com aluguel mensal de até R$ 750,00, opção de 66,67% deles. 

 

Situadas em bairros de periferia (65% do total), 72,22% dessas residências são do padrão standard, de construção mais simples. 

 

Entre as casas e os apartamentos, preferiram as primeiras (78,95% das novas locações) aos segundos (21,05%), todos eles com dois dormitórios, área útil de 51 a 100 metros quadrados e uma única vaga de garagem. 

 

As casas com dois dormitórios foram maioria entre as alugadas em Dezembro (63,64%). A área útil de 63,64% desses imóveis mede entre 51 e 100 metros quadrados e 54,55% têm duas vagas de garagem. 

 

A pesquisa CreciSP foi feita nas cidades de Andradina, Araçatuba, Avanhandava, Birigui, Buritama, Jales, Pereira Barreto, Santa Fé do Sul e Valparaíso. 

 

“Era natural que a geração de mais empregos e renda, com o impulso adicional do crescimento da atividade econômica de final de ano, se refletisse positivamente no segmento de vendas, e mais especialmente no de locação”, pondera Viana Neto. “Alugar é mais simples e barato do que comprar um imóvel”, disse José Augusto Viana Neto. 

 

Depois de cair 60,29% em agosto e 30,3% em setembro, a locação de residências na região de Araçatuba cresceu 6,3% em Outubro, 8% em Novembro e 39,67% em Dezembro, sempre na comparação com o mês anterior. 

 

Ultimas Noticias