Home Cidades Araçatuba 75% dos animais atendidos no Outubro Rosa Pet foram diagnosticados com nódulos nas mamas

75% dos animais atendidos no Outubro Rosa Pet foram diagnosticados com nódulos nas mamas

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

 

A 6ª edição do Outubro Rosa Pet, evento tradicional promovido pelo Curso de Medicina Veterinária do Unisalesiano, atendeu 12 cadelas e, desse total, 9 animais foram diagnosticados com nódulos nas mamas, ou seja, 75%.

O atendimento gratuito, feito em alusão ao mês de conscientização do câncer de mama, aconteceu no dia 24 de outubro, das 8h às 12h, no Hospital Veterinário do Unisalesiano. Porém, profissionais envolvidos na ação decidiram estender até o dia 1º de novembro por conta da grande demanda e também, devido à pandemia do novo coronavírus, foi necessário fazer agendamento das consultas para evitar aglomeração.

A Diretora do Hospital Veterinário do Unisalesiano, Tatiane Poló, explicou que as cadelas foram avaliadas através da palpação das mamas e de exames citológicos no caso do diagnóstico de nódulos palpados, como exame preliminar para confirmar o câncer de mama.

“Dos 12 animais atendidos, 9 foram diagnosticados com nódulos. Caso seja confirmada neoplasia mamária após o citodiagnóstico, será feita avaliação radiográfica para verificar metástase e, se não houver, será realizada a cirurgia de retirada da cadeia mamária atingida, que é chamada de mastectomia, além da realização de castração”, explicou a Diretora.

Segundo Tatiane, nas amostras dos tumores retirados pela cirurgia, é realizado o diagnóstico definitivo do tipo de neoplasia pela avaliação microscópica histopatológica, confirmando se o câncer é maligno ou benigno. Todo o tratamento pode ser feito no Hospital Veterinário, caso haja o consentimento dos tutores dos animais.

 

Adesão

De acordo com a Prof.ª Analy Mendes, que participou da ação ao lado de alunos que realizam estágio supervisionado no Hospital Veterinário, o evento foi um sucesso e teve uma excelente adesão da comunidade. “Nós aproveitamos para ensinar os tutores como realizar exame preventivo das mamas, pois um diagnóstico precoce possibilita mais chances de cura do animal”, contou.

Analy afirmou ainda que duas tutoras aderiram à castração precoce de suas cadelas como forma de prevenção do câncer de mama. “Qualquer nódulo na região das mamas deve ser informado ao veterinário do animal para garantir um melhor tratamento”, completou a docente, ao lembrar que, no dia 24 de outubro, foram distribuídos brindes e bandanas.

 

Cirurgia

A acadêmica do 8º termo do Curso de Medicina Veterinária, Polyana Caroline Campari da Silva, é só elogios à equipe do Hospital Veterinário. Sua cadela, a Naná, uma pinscher de 11 anos, foi diagnosticada com câncer de mama, no começo deste ano, antes da pandemia. O animal foi submetido a uma cirurgia para retirada das mamas, no início de outubro, e se recupera bem. “Todos do Hospital Veterinário foram muito profissionais e atenciosos com a gente. Não será preciso fazer quimioterapia”, disse.

 


Compartilhe esta notícia!