Prefeitura vai instalar usina fotovoltaica para abastecer prédios públicos

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – CASTILHO

A prefeita de Castilho, Fátima Nascimento, está disposta a instalar uma pequena usina de energia fotovoltaica (energia solar) visando o abastecimento dos prédios públicos. O excedente ainda poderá ser usado para desenvolvimento de programa social, permitindo a quitação de débitos de famílias reconhecidamente em situação de vulnerabilidade social. O projeto de lei que permite ao município fazer financiamento junto à Caixa Econômica Estadual foi protocolado na Câmara na sexta-feira (25) e deve ser lido na edição desta terça-feira (29). A votação pode ocorrer no dia 4 de novembro.
De acordo com os cálculos feitos pela assessoria da prefeita Fátima Nascimento, o que será economizado com o pagamento de energia dará para pagar o empréstimo. Ainda há possibilidade de excedente. “As parcelas serão pagas em 10 anos com o atual consumo pago de energia. E no final, dez anos, haverá um superávit de R$ 1,7 milhão. A parcela nunca será superior ao consumo da energia de hoje”, disse a assessoria da prefeita, explicando que a carência é dois anos. “Este valor que não pagará no período de carência será depositado em conta aberta específica”, garantiu a assessoria.
A usina será instalada em área de aproximadamente 20 mil metros quadrados no Distrito Comercial e Industrial de Castilho, próximo ao trevo de acesso à cidade. “A implantação será licitada. O empreendimento será feito com recursos totalmente financiados pela Caixa Econômica Federal, que Também terá o acompanhamento dos técnicos da instituição e os pagamentos serão liberados de acordo com o cronograma da execução. O custo estimado da usina de energia fotovoltaica é de R$ 12 milhões”, acrescentou a assessoria da prefeita Fátima Nascimento.
A prefeita Fátima Nascimento citou várias vantagens com a instalação da micro usina. O município vai economizar muito dinheiro desde já, pois a prestação é bem inferior ao gasto mensal com energia elétrica; vai gerar empregos de qualidade e renda no município; a sobra de energia elétrica que o município não usar poderá ser vendida para a empresa de energia, e o valor creditado poderá ser usado pelo município, através da Assistência Social, para quitar contas de energia de famílias de baixa renda que estejam passando por dificuldades; é ecologicamente correto, pois trata-se de uma energia que não agride o meio ambiente; é moderno, é uma energia barata, representa o futuro
“Para um município que quer ser uma Estância Turística rica e próspera, gerando rendas e empregos, com um comércio forte, este projeto é mais que importante, supera as expectativas, é muito mais que um grande passo, é um pulo certeiro”, disse a prefeita Fátima Nascimento.

RENOVAR A FROTA
Dentro do mesmo projeto estão previstos recursos para financiar a renovação da frota. O objetivo é comprar 10 ônibus para o transporte de alunos, substituindo ônibus considerados avariados e desgastados pelo tempo, duas vans de transporte de saúde para pacientes da oncologia; dois caminhões coletores de lixo; dois caminhões caçamba; dois tratores para atendimento nas áreas rurais; uma retroescavadeira; um caminhão-pipa para dar melhores condições de trabalho aos brigadistas; e mais um caminhão de transporte de caçambas de lixo (poliguindaste).

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Sindicato e vereadores discutem criação de cartilha de cuidados para o comércio durante a pandemia

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Com as lojas do comércio funcionando em horário normal, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *